Votuporanga está em risco de epidemia de dengue

Votuporanga já tem 19 casos de dengue, enquanto em todo o ano passado foram 15. O município tinha 89 pessoas com a suspeita da doença, mas os exames confirmaram somente os 19.

 

A situação da cidade já é considerada de risco pelo Ministério da Saúde, o Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) apontou Índice Predial de 6,1%, sendo que o levantamento de outubro de 2012 era de 0,9%, crescimento que se justifica pelo aumento das chuvas e grande número de criadouros encontrados.

 

Segundo o Ministério da Saúde, para se ter confirmado uma epidemia é preciso 300 casos da doença para cada 100 mil habitantes.

A pessoa que começar a passar mal, tiver febre, dor de cabeça, vômito e dores no corpo, deve procurar imediatamente uma unidade de saúde.

O Departamento de Comunicação da Secretaria de Saúde informou que as ações no município serão intensificadas para o controle do mosquito transmissor da dengue.

Adelice Silva, integrante do setor de Informação, Educação e Comunicação do Secez (Setor de Controle de Endemias e Zoonoses), disse que a população deve ficar atenta para os locais que possam estar acumulando água, utilizar detergente, água sanitária, desinfetante e salmoura nos pontos que não puderem ser removidos. Evitar jogar lixo em terrenos baldios, recolher os possíveis criadouros dos quintais, colocando-os em local coberto. O que não estiver sendo utilizando, e puder ser descartado, deve ser colocado em sacos de lixo para que o lixeiro leve.

“O Secez realiza bloqueio (intensificação no controle de criadouros) para os casos suspeitos de dengue, pulverização em locais onde há casos positivos e confirmados por meio de exame médico, visitas de rotina nas casas com orientações sobre os sintomas e criadouros que servem para proliferação do mosquito”, explicou Adelice.

Os casos positivos de dengue estão espalhados em diversos bairros da cidade, não tendo um local de maior incidência.

Além de Votuporanga, outras cinco cidades da região aparecem em situação considerada de risco em relação à dengue no Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa). Cardoso, Catanduva, Cosmorama, Macaubal e Tanabi apresentaram Índice Predial acima de quatro, o que configura risco acentuado de epidemia. Em Rio Preto, o índice está entre 1 e 3,9, o que significa alerta para a epidemia.

 

Em Rio Preto

Em menos de dois meses, os casos de dengue em Rio Preto dobram em relação ao ano passado e já superam os registros de 2011. O município tinha até na segunda-feira, 25, 954 infectados. Em 2012 foram 433 vítimas da doença no total. No ano retrasado, 857. Os números deste ano só perdem para 2010, quando o município registrou a maior epidemia de sua história, com 24.022 casos e 11 mortes. Naquele ano, até 24 de fevereiro, foram 4.049 ocorrências.

O município está à beira de uma epidemia neste ano outra vez. De acordo com o Ministério da Saúde, uma cidade do porte de Rio Preto entra nessa situação com 1,2 mil infectados com o vírus. De janeiro até a última segunda-feira, além dos 954 doentes confirmados, existiam ainda outros 1.081 suspeitos em um universo de 4.714 notificações.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password