Vítima de maus-tratos: pai consegue direito de enterrar filha em Guapiaçu

O pai de Júlia Alves Romero, de 1 ano e dez meses, que morreu ontem a tarde no Hospital da Criança e Maternidade de Rio Preto, conseguiu na Justiça o direito de enterrar o corpo da filha em Guapiaçu. Márcio Aparecido Romero Pietro, 35 anos, entrou na Justiça porque a mãe da criança e que tinha a guarda da filha, queria que o sepultamento fosse em Cajobi.

O enterro da menina deve ser neste sábado, dia 09, em Guapiçu. A família autorizou a doação de órgãos. Depois do procedimento, o corpo vai ser liberado para o velório, que deve começar no fim da tarde desta sexta-feira.

O CASO

De acordo com a Polícia, Julia Alves, que ficava sob os cuidados do padrasto, chegou no hospital com fraturas na costela, hematomas pelo corpo, trauma na coluna, com morte cerebral e respirava com a ajuda de aparelhos.

Segundo o boletim de ocorrência, a mãe da criança mora com o atual companheiro em Cajobi, na região de Olímpia. Mas trabalha em Guapiaçu no horário das 13h00 até a uma da manhã. Ela disse pra polícia que a filha fica na escola até as 17h00 e depois fica aos cuidados do padrasto, até a chegada dela em casa. Ainda segundo a mãe, os hematomas no corpo são eram normais porque a menina caia com frequência.

O pai de Júlia tentava a guarda da menina e também do irmão dela, de cinco anos. Os filhos estão sob a guarda materna desde janeiro deste ano.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password