Vigia de camelódromo destruído por incêndio diz à polícia que água de hidrante não saiu ao tentar apagar fogo

Chamas atingiram e destruíram mais de 150 lojas populares que ficavam no último andar da Estação Rodoviária de São José do Rio Preto (SP).

vigia que estava trabalhando no momento em que o incêndio começou no camelódromo de São José do Rio Preto (SP), conhecido popularmente como Shopping Azul, prestou depoimento à Polícia Civil e relatou que tentou conter o fogo, mas um dos hidrantes não tinha água. O incêndio foi registrado no sábado (26) e mais de 160 lojas ficaram destruídas.

No depoimento ao delegado responsável pelo caso, João Lafayette Sanches Ferreira, o vigia Antonio Marcos Gutierrez, de 49 anos, afirmou que viu a fumaça saindo de baixo do balcão de uma das lojas. Foi quando arrombou a porta, pegou um extintor e tentou controlar as chamas. Contudo, a água que saiu era insuficiente.

Em seguida, o funcionário chamou dois guardas civis municipais que estavam no andar de baixo e pediu para acionar o Corpo de Bombeiros.

No depoimento, o vigia relata que, depois de um dos guardas subir para o Shopping Azul, foi em direção a um hidrante que ficava no pé da escada do mesmo piso em que o incêndio começou, mas ele e o guarda não conseguiram acionar o equipamento.

Apenas restos de ferros e mercadorias sobraram no Shopping Azul de Rio Preto — Foto: Divulgação/Prefeitura de Rio Preto

Ainda segundo o depoimento à polícia, o vigia afirmou que, durante a tentativa, as chamas se alastraram rapidamente. Lâmpadas começaram a estourar e houve um apagão.

O vigia afirmou também que correu até o disjuntor, desligou a energia no andar do Shopping Azul e desceu para aguardar a chegada do Corpo de Bombeiros. Ele ressaltou que não foi submetido a nenhum curso para manuseio de hidrantes ou extintores.

Investigação

 

Segundo o delegado João Lafayette Sanches Ferreira, o incêndio continua sendo investigado pela Polícia Civil.

“O intuito do inquérito é conseguir provas da existência ou não de fato delituoso. Então, vamos ter provas periciais, testemunhais e documentais”, afirmou.

Em nota, a Empresa Municipal de Urbanismo de São José do Rio Preto (Emurb) disse que manutenção dos extintores e os testes dos hidrantes estavam em dia. A recarga dos extintores foi realizada em 6 de janeiro.

Já o Serviço Municipal Autônomo de Água e Esgoto (Semae) informou que os equipamentos internos do Shopping Azul, sua manutenção e operação, não são de responsabilidade da autarquia.

G1

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password