Vereadores cobram ações em três pontos críticos da cidade

Os vereadores André Figueiredo, Matheus Rodero e Douglas Lisboa pediram uma força-tarefa envolvendo Polícia Militar, Conselho Tutelar e Juizado da Infância e da Juventude em três pontos da cidade: praça São Bento, Centro de Lazer do Trabalhador e Jardim Universitário.
Segundo os legisladores, estes locais são frequentados por menores que fazem o uso de drogas e de bebidas alcoólicas ao ar livre. 
André Figueiredo afirmou que quem prestigia a feira da praça São Bento está indignado com a situação e cobra providências.  “A Polícia Militar, pelo efetivo pequeno que tem, faz o que pode. Estamos mandando indicações para o juiz da Infância e da Juventude, José Manuel, para que possa agir com a PM na praça São Bento”, ressaltou. 
Ele disse ainda que em determinado horário, a pessoa que frequenta a feira tem que ir embora porque os “marginais” estão tomando conta. 
Centro de Lazer
Douglas Lisboa exibiu fotos de garrafas vazias e até de uma cueca encontradas no Centro de Lazer. “Tem lixo e mais lixo no Centro de Lazer. A equipe da Secretaria da Cidade se arrisca toda segunda-feira para fazer a limpeza.
O que falta é conscientização dos usuários do local. Vamos fazer visita no espaço com a Polícia Militar e também com Ministério Público, mas se as campanhas educativas não resolverem, teremos que propor uma lei mais rigorosa, visando acabar com o que acontece no Centro de Lazer, causando ofensa a dignidade dos moradores que são obrigados a conviver com som alto, bebida alcoólica e gritaria. Se querem fazer bagunça, façam em sua residência para ver se a mãe e o pai toleram”, destacou.
Para Douglas, nenhuma medida é mais eficaz do que pai e mãe presente na vida do filho. “Basta passar na praça São Bento para ver adolescente de 13,14 anos usando short curto, sainha, escrito nas costas “quero ser vítima de algum crime sexual”. Como que o pai, mãe não vê como filho sai de casa? Se os pais são as primeiras autoridades a se preocupar com o filho, temos que tomar medidas. O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) prevê multa de 3 a 20 salários aos pais que deixem de ter poder familiar em relação aos filhos”, complementou.
Falta de lazer
Mas, para Matheus Rodero, o que acontece nestes locais é o reflexo da falta de lazer. “Jovens votuporanguenses não têm lugar para ficar. Eu acredito que há muita gente que vai lá para prejudicar os moradores, mas acredito que tem alguns que se reúnem com os amigos, porque não possuem condições de estar em uma boate, um lugar privado.
É normal acontecer isso, conheço amigos que estão nestes locais e que são gente boa, de família boa. Eu sei que tem muitos que vão ali para bagunçar e temos que ter fiscalização com a polícia e Conselho Tutelar naquela região”, finalizou. Andressa Aoki

andressa@acidadevotuporanga.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password