Vereador de Tanabi é preso suspeito de chefiar quadrilha

O vereador de Tanabi Gésio Reis da Costa Viveiros (PDT), 31 anos, conhecido como Dida, foi preso ontem por policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), de Rio Preto, durante operação de combate ao tráfico de drogas, furto e receptação de equipamentos agrícolas.

A investigação começou em agosto do ano passado e resultou na prisão de outras seis pessoas em cidades do interior paulista e de Mato Grosso, além de provas do envolvimento de outros dois homens, que já estavam presos por furto e receptação.

De acordo com o delegado Alceu Lima de Oliveira Junior, responsável pelo inquérito policial, o vereador e o irmão dele – Wagner da Costa Viveiros, 35 anos – comandavam o esquema. São acusados de comprar cocaína da Bolívia e pagar com máquinas agrícolas furtadas e roubadas na região.

Eles receptavam os equipamentos dos irmãos Adailton, 42, e Nilson Jaci, 34, moradores de Pacaembu. Com a ajuda de Aylton Rufino Lopes, 52, e Virgílio Aparecido Cardoso Junior, 49, “esquentavam” o maquinário com notas falsas.

As máquinas eram levadas para Mato Grosso, onde eram vendidas ou até mesmo trocadas pelo entorpecente, que era comercializado na região.

Moradores de Pontes e Lacerda (MT), Sérgio José de Araújo (Maritaca), 47, e Marcos Antônio Divino, 41, recebiam as máquinas e se encarregavam da negociação.

José de Lima Souza, 29, era o responsável pelo transporte das drogas de Pontes e Lacerda para Tanabi. Ele também atuou como fornecedor de drogas em uma das ocasiões em que o entorpecente foi enviado para a região.

A operação foi batizada de Aves de Rapina, referência às equipes da DIG que trabalham no caso. Os três presos em Tanabi e Mirassol prestaram depoimento na DIG e depois seriam encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Rio Preto.

Tatiana Pires
tatiana.pires@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password