Vacinação contra o HPV continua nas escolas da rede pública de Votuporanga

Votuporanga faz parte da campanha de vacinação contra o vírus HPV, promovida pelo Ministério de Saúde. A ação segue até o dia 10 de abril. Voltada para adolescentes de 11 a 13 anos de idade, a imunização tem como objetivo reforçar a prevenção do câncer de colo de útero e é eficaz contra quatro subtipos da doença, inclusive o 16 e o 18, responsáveis por 70% das ocorrências de câncer.

.Danieli For-tili, enfermeira responsável pelo setor de Imunização do município, esteve na Rádio Cidade nesta semana. Danieli explicou que é nesta faixa etária que a possibilidade das meninas terem contato com o vírus é menor. Sendo assim, o resultado é mais eficaz.
A enfermeira disse ainda que a vacina é composta por quatro tipos de vírus e, dentro destes 4, tem dois principais causadores do câncer de colo de útero. “Se a garota, que foi imunizada, ser contaminada pelo HPV terá uma proteção, que combaterá o vírus, evitando o câncer”, afirmou. Ela ressaltou que mesmo vacinada, toda mulher deve fazer exame de papanicolau.
A campanha percorre as escolas do município, tanto estaduais quanto particulares. “Aquela adolescente que não tomou a dose na instituição de ensino, pode se direcionar até a unidade do posto de saúde, com a caderneta de vacinação”, explicou.

Sintomas
Danieli contou que os sintomas da doença são verrugas e lesões no órgão genital. Ela explicou que a maioria das mulheres consegue eliminar o vírus por meio do próprio sistema imunológico. Porém, algumas não abolem o HPV e desenvolvem o câncer.
A enfermeira destacou que o Ministério da Saúde analisa a possibilidade de inserir adolescentes de 14 anos nesta campanha. Mas, por enquanto, apenas as meninas de faixa etária de 11 a 13 anos receberão a dose.
Para aqueles que não fazem parte do público-alvo da ação, clínicas particulares da cidade oferecem a vacina, por mais de R$100 a dose. A mulher deve ser imunizada três vezes.

O HPV e a vacina
Em 2014, são esperados 15.590 casos novos de câncer do colo do útero no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Entre as mulheres, esta é a quarta causa de morte por câncer no país. Contudo, o diagnóstico precoce, aliado ao tratamento adequado, garante praticamente 100% de chance de cura. 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password