Vacinação contra H1N1 começa nesta quarta-feira (dia 23) na região de Rio Preto

A Secretaria Estadual de Saúde inicia na quarta-feira (dia 23) vacinação contra o vírus A H1N1, causador da gripe, nos 67 municípios que compreendem o Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) de Rio Preto. As cidades são: Adolfo; Álvares Florence; Américo de Campos; Ariranha; Bady Bassitt; Bálsamo; Cardoso; Catanduva; Catiguá; Cedral; Cosmorama; Elisiário; Embaúba; Fernando Prestes; Floreal; Gastão Vidigal; General Salgado; Guapiaçu; Ibirá; Icém; Ipiguá; Irapuã; Itajobi; Jaci; José Bonifácio; Macaubal; Magda; Marapoama;  Mendonça; Mirassol; Mirassolândia; Monções; Monte Aprazível; Neves Paulista; Nhandeara; Nipoã; Nova Aliança; Nova Granada; Novais; Novo Horizonte; Onda Verde; Orindiúva; Palestina; Palmares Paulista; Paraíso; Parisi; Paulo de Faria; Pindorama; Pirangi; Planalto; Poloni; Pontes Gestal; Potirendaba; Riolândia; Sales; Santa Adélia; São José do Rio Preto; Sebastianópolis do Sul; Tabapuã; Tanabi; Ubarana; Uchoa; União Paulista; Urupês; Valentim Gentil; Votuporanga e Zacarias. Esta vacinação estará disponível até o dia 8 de abril.

A vacinação atenderá o mesmo grupo de risco das campanhas anteriores, definido pelo Ministério da Saúde: idosos, gestantes, profissionais da saúde, puérperas, crianças de 6 meses a 4 anos de idade e pessoas com doenças crônicas), num total de 388,5 mil pessoas. A meta é atingir 80% do público alvo, que corresponde a 323,7 mil pessoas.

“É importante destacar que quem tomar a vacina agora, não estará desobrigado de também tomar a vacina durante a campanha nacional, que terá início em 30 de abril, uma vez que se tratam de vacinas diferentes, isto é, a composição da vacina que será utilizada durante a Campanha Nacional será diferente, uma vez que esta composição pode mudar, em decorrência dos vírus circulantes em cada ano”, destaca Helena Sato, diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde.

A vacina de 2015, que será usada nesta campanha extra, é composta pelos vírus A/California (H1N1); A/South Australia (H3N2) e B (Puket). Já a de 2016, que servirá para proteger a população aos vírus do inverno 2016, é para o vírus A/California (H1N1); A/Hong Kong (H3N2); B/Brisbane.

Conforme diretriz do Ministério da Saúde, somente casos de gripe grave, caracterizados como Síndrome Respiratória Aguda Grave, independentemente do tipo, são de notificação obrigatória no Brasil.Neste ano, até 14 de março, foram notificados 191 casos de SRAG no Estado de São Paulo atribuíveis ao vírus Influenza, deste total, 157 relacionados ao A (H1N1) e um total de 27 óbitos, sendo 23 relacionados a H1N1.

Em 2015, foram 342 casos de SRAG notificados em todo o Estado, sendo a maioria deles, 190, relacionados à A (H3N3). Do total de 65 óbitos registrados em 2015, 28 tiveram também relação com o A (H3N3). “Somente esta região vai receber esta dose extra de vacinação pelo fato de concentrar a maioria dos casos do Estado: dos 157 casos de SRAG relacionados ao vírus H1N1 no Estado de São Paulo, até 14 de março, 82 são da região epidemiológica de Rio Preto. Dez, dos 23 óbitos registrados, também são desta região”, explica Marcos Boulos, coordenador de controle de doenças da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. A rede pública de saúde disponibiliza anualmente, por meio de campanhas de imunização em massa, a vacina contra a gripe, que também protege contra o H1N1, para idosos, gestantes, puérperas, crianças pequenas, trabalhadores da saúde, população indígena e pessoas com doenças crônicas.

Gazeta RP

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password