Uso de máscara no transporte passa a ser obrigatório nesta segunda em SP

Medida adotada para tentar conter a propagação da doença vale para todo o estado de São Paulo. A nova norma também vale para táxis e carros de aplicativos.

Começa a valer nesta segunda-feira (4) a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção, seja descartável, profissional ou caseira, no transporte público do estado de São Paulo. A medida, que será adotada após um decreto do governo do estado, sob a gestão João Doria (PSDB), para tentar diminuir a transmissão do novo coronavírus, é válida para passageiros das linhas da CPTM (Companhia Paulista Metropolitana de Trens) metrô, e ônibus rodoviários, interestaduais e municipais. A nova norma também vale para táxis e carros de aplicativos.

Os usuários que não estiverem usando a máscara correm o risco de serem barrados. Já as empresas podem ser advertidas e levar multa. Na capital, o valor será de R$ 3.300 por dia para cada ônibus com passageiros flagrados sem o item de proteção.

O designer César Lubini, 25 anos, que usa máscara com frequência no transporte público para ir de sua casa, em Santo André, ao trabalho na avenida Brigadeiro Faria Lima (zona oeste da capital), acredita que a medida é importante. “Acho bom, já que tem uma galera que não respeita a quarentena”, diz.

Há também quem não gostou muito, mas entende a importância de se prevenir e proteger outras pessoas. “O uso da máscara é essencial para todos, porém sabemos o desconforto que é usar. Mas, se não utilizar, o vírus vai continuar circulando por aí, o que é pior para todos”, afirma o gerente operacional Luciano Faria, 34 anos.

Segundo a SPTrans (responsável pelo transporte com ônibus urbanos na capital), os veículos estão recebendo adesivos com o aviso sobre a obrigatoriedade, que são fixados no para-brisa e nas portas.

FONTE: Informações | agora.folha.uol.com.br

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password