Tura organiza caravana para invadir Taubaté

Três ônibus foram garantidos; ontem dia foi agitado e presidente da torcida chegou a falar em cancelamento da viagem por falta de apoio

O dia ontem foi de debates, muitas conversas, manifestações em redes sociais, e até de risco da Tura (Torcida Uniformizada Raça Alviengra) não viajar para ver o Clube Atlético Votuporanguense na final do Campeonato Paulista da Série A3, contra o Taubaté. O presidente André Figueiredo disse pela manhã uma lista com nomes que lotariam quatro ônibus, mas havia apenas dois disponíveis, e deste modo ninguém iria. A conversa evoluiu e com esforço do secretário de Esportes, José Ricardo Rodrigues da Cunha, o “Mineiro” e do presidente do CAV, Marcelo Stringari e do diretor Paulo Ivaldi, a situação foi resolvida e está confirmado: a torcida alvinegra estará presente no Estádio Joaquinzão.

A luta da diretoria do CAV, do Mineiro e da Tura teve início pela manhã. O presidente da Alvinegra havia articulado a disponibilização de um ônibus para levar 45 torcedores, e o secretário Mineiro e o diretor Paulo Ivaldi, trabalharam para conseguir outro.

Entretanto, o presidente da Tura, André Figueiredo foi ao programa “Bola em jogo”, da Rádio Cidade 1190AM, e fez uma revelação preocupante. Segundo André, dois ônibus não seriam suficientes, já que ele possui uma lista que lotaria quatro veículos de transporte coletivo. Deste modo, afirmou que não deixaria nenhum torcedor para trás e disparou. “Ou viaja todo mundo ou não vai ninguém. Temos na bandeira a frase Família CAV. Eu não vou deixar um companheiro para trás. Para deixar torcedor para trás eu prefiro cancelar a viagem”, disse.

E o presidente da Tura, que também é vereador foi além e cobrou os diretores do CAV e empresários da cidade que ajudassem a torcida. “No momento de convocar a torcida, a torcida compareceu e tivemos uma grande renda nos três últimos jogos. Agora mais do que nunca precisamos da diretoria e empresários para ajudar”, disse. Durante o programa, o secretário Mineiro se manifestou, afirmando por meio de mensagem de celular, que estava batalhando para disponibilizar mais um ônibus.

O presidente do CAV, Marcelo Stringari, que estava na rua, ouvindo o programa pelo rádio do carro, foi até o estúdio da Rádio Cidade, e ao vivo, também deu sua versão sobre a situação. “A gente está aqui para esclarecer. Lógico que a diretoria quer nossa torcida junto, mas é difícil financeiramente. Estamos pensando no acerto com os jogadores, a premiação que todo mundo sabe que temos que cumprir”, falou, completando que chegou a hora de pessoas que estão envolvidas com o futebol e que gostam da Votuporanguense ajudarem.

O presidente do CAV ainda disparou críticas contra aqueles que, segundo ele, só reclamam e não ajudam em solucionar problemas. “Tem gente que eu vejo por aí cobrando, que foi beneficiado pela Votuporanguense durante o ano inteiro, que não teve a capacidade de dar um real. É hora de todo mundo colaborar. Eu sei de pessoas que estão pedindo que tem condição de ajudar”, afirmou Stringari.

Ao final do dia, o presidente da Tura informou que, graças ao apoio de Mineiro e da presidência da Alvinegra, foram colocados três ônibus à disposição dos torcedores. Segundo ele, caso necessário, um quarto veículo também será agendado. Os interessados devem ligar no número de telefone 3421-­0273, e reservar seu lugar.

Treino

Enquanto a torcida e a diretoria dialogavam, à tarde, o elenco da Votuporanguense se reapresentou aos trabalhos. O técnico Marcelo Henrique Dias comandou um treino com bola no gramado do Plínio Marin. Apenas Anderson Cavalo e Bruno foram poupados, mas apenas por precaução, e devem jogar o segundo jogo da decisão contra o Taubaté, no domingo (31). Jociano Garofolo/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password