Trote de irresponsável mobiliza viaturas dos Bombeiros

Um trote mobilizou o Corpo de Bombeiros na manhã de ontem, por volta das 11h, as viaturas de resgate e incêndio deslocaram-se para atender a um chamado de acidente de trânsito. O solicitante informou que um motociclista chocou-se contra um poste, estava mal e a moto em chamas. No local informado, rua José Abdo, no bairro São João, não havia nenhum acidente.
Na página do Corpo de Bombeiros na rede social está um desabafo. “Ainda há pessoas que em plena quarta-feira, dia útil, em horário em que deveria estar trabalhando, não tem nada para fazer e procura distração em passar trote no Bombeiro. Lamentável a falta de informação desse tipo de pessoa que não tem conhecimento do transtorno que causa com essa atitude”.
Em Votuporanga, o Corpo de Bombeiros recebe de 70 a 100 ligações por dia, destas, de duas a cinco são trotes ou brincadeiras de criança. “Ações desse tipo atrapalham muito. A viatura é deslocada para o local, a Polícia Militar também vai, e muitas vezes o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), isso gera um gasto público e, caso uma chamada real ocorra para um local mais distante, o tempo resposta para o atendimento de quem realmente precisa pode dobrar ou demorar até mais que isso, já que os bombeiros estão atendendo trote”, disse o sargento Antônio Carlos de Paula.
Mesmo o Corpo de Bombeiros tendo o aparelho de identificação de chamadas, os trotes não deixam de existir. O de ontem foi realizado por um homem que se identificou, porém depois do ocorrido, ele não atendeu mais o seu celular. A gravação da conversa telefônica e o número do telefone serão informados para a Delegacia de Polícia Civil para uma investigação.
Agora é lei: ligações falsas para as centrais de emergência da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e para o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) podem render multa de R$ 1.239,35 para o dono da linha telefônica. A nova regra foi sancionada pelo governador Geraldo Alckmin.
A punição, que inclui ainda sanções penais (um a seis meses de prisão) vai ser aplicada ao proprietário do telefone do qual partirem as ligações. Dados oficiais do Governo de São Paulo indicam que uma em cada cinco chamadas para o telefone 190 da Polícia Militar são falsas.
Os trotes fazem com que as corporações mobilizem equipes desnecessariamente e ocorrências de verdade correm o risco de ficar sem atendimento. A lei agora vai ser regulamentada, e as multas devem começar a ser aplicadas em até três meses. O dinheiro arrecadado com as punições será investido na ampliação e na modernização das centrais de atendimento da PM, do Samu e dos Bombeiros. (Leidiane Sabino – A Cidade)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password