Tribunal do Júri condena “Zezinho” a regime semi aberto

 Foi julgado e sentenciado agora à tarde,  José Evanes Aniceto Ferreira, pela tentativa de homicídio contra Renato Rodrigues de Souza Oliveira, no dia 6 de fevereiro de 2010. O réu foi julgado por ter efetuado cinco disparos contra a vítima, destes, um atingiu Renato na cabeça, um na costela perto do coração; um no abdome e outro na coxa, causando-lhe seqüelas permanentes, pois o jovem agora, possui mentalidade de uma criança de cinco anos de idade.  Apenas um dos disparos não atingiu a vítima.

Aniceto alegou perante o juiz Jorge Canil, que a vítima juntamente com seu grupo de amigos a qual pertencia, o intimidava em festas da cidade, a ponto do acusado se retirar dos locais com seus amigos. Zezinho afirmou no processo e reafirmou na presença de Canil, nunca ter manejado arma de fogo antes do dia do crime, porém não soube explicar tamanha habilidade ao atirar contra Renato, já que estaria parado em cima da motocicleta e teoricamente longe do “alvo”.

De acordo com o processo, as marcas de sangue de Renato estariam localizadas em frente ao bar onde o crime aconteceu, fato que contradiz Aniceto, que afirma ter sido abordado pelo grupo de amigos da vítima enquanto estava parado no sinal de “Pare” da esquina do bar. “Zezinho” assumiu que andava armado quase todos os dias e que havia comprado a arma (com numeração raspada) por R$500, meses antes do crime, de um desconhecido, em um posto de gasolina.

Sentença

José Evanes Aniceto Ferreira foi julgado por tentativa de homicídio, tendo duas qualificadoras, uma por motivo fútil com suposto desentendimento anterior e, por utilizar recurso que dificultou a defesa da vítima e sentenciado a cumprir seis anos e oito meses de reclusão em regime semi aberto, tendo ainda que pagar 50 salários mínimos à vítima. (Luciana Tambuque – Diário)

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password