Tribunal de Justiça julga aposentado por estupro de neta

Está previsto para hoje à tarde o julgamento, no Tribunal de Justiça (TJ) em São Paulo, do aposentado Clóvis dos Santos, 60 anos, de Fernandópolis, pelo crime de estupro de vulnerável contra a neta de 15 anos, em 2011.

 

Protagonista de um enredo macabro de incestos em série que persistiu por 25 anos, Santos foi condenado no ano passado pela 1ª Vara Criminal de Fernandópolis a 30 anos de prisão.

 

 

Agora terá um novo julgamento, desta vez pela 16ª Câmara Criminal do TJ. O caso foi narrado em 2012 pelo Diário. O aposentado está preso desde 2011, quando os casos de incesto vieram à tona – com exceção de Santos, os demais nomes citados na reportagem são fictícios. Os abusos começaram em 1987, quando Aline, filha de Clóvis e mãe de quatro dos seus cinco netos, começou a ser abusada pelo pai aos 11 anos de idade.

 

 

Do relacionamento nasceram Mirian e Murilo, seus filhos-netos. Após Aline dar à luz esse último, segundo o Ministério Público, a libido de Clóvis teria se voltado para a neta-filha Marcela, hoje com 18 anos, deficiente mental, e para Manuela, 16 anos, única filha de Aline que não é ao mesmo tempo filha do aposentado. Os estupros só cessaram em outubro de 2011, quando Manuela denunciou o avô. Para a Justiça, os supostos abusos a Marcela não ficaram comprovados.

Allan de Abreu – diário da região votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password