Três são julgados em Rio Preto por assassinato de cinegrafista em 2009

Julgamento começou nesta quarta (26) e deve durar pelo menos 18h. Mais de nove testemunhas de acusação e defesa foram intimadas.

Três pessoas estão sendo julgadas ao mesmo tempo, nesta quinta-feira (26), emSão José do Rio Preto (SP), pelo assassinato de um cinegrafista, de rapaz de 33 anos, morto em 2009. Um dos acusados é uma mulher, que namorava a vítima, e teria feito dívidas em nome dele.

Os réus chegaram ao salão do júri algemados. Adriana Marcia Mesquita Serrano, Antônio Mota Paiva e Gerson Da Silva respondem ao processo presos. O julgamento, que começou na tarde desta quarta-feira (26), deve durar pelo menos 18 horas. Mais de nove testemunhas de acusação e defesa foram intimadas a comparecer.

O crime aconteceu em junho de 2009. O cinegrafista Adriano Sanches, de 33 anos, foi espancado e morto a pauladas. O corpo dele foi encontrado as margens de uma estrada de terra emPotirendaba (SP). Sete meses depois, a polícia conseguiu esclarecer o caso e monitorou os acusados por meio de escutas telefônicas.

Durante esse tempo, o réus teriam extorquido dinheiro da mãe da vítima que acreditava que o filho estava morando em Foz do Iguaçu. Segundo o Ministério Público, tudo foi premeditado. A mulher é apontada como mentora do crime.

A Promotoria pede a condenação de mais de 20 anos de prisão em regime fechado para os três. O advogado defesa nega as acusações. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password