TJD adia julgamento da Votuporanguense

O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paulista de Futebol (FPF) adiou o julgamento do Clube Atlético Votuporanguense (CAV) , que seria ontem, para a segunda-feira. A Federação acatou pedido da diretoria da Alvinegra.
De acordo com o supervisor de futebol, Anderson Negrini, a Pantera solicitou que os casos do cartão vermelho do meia Victor Palito e o empurra-empurra dos atletas do CAV e do Independente fossem analisados no mesmo dia. A Federação concordou om o pedido.
Palito foi expulso no sábado, contra o Santo André, por agarrar pelos braços o adversário, que estava caído no gramado por sentir câimbras. O atleta alvinegro arrastou o jogador para fora dos gramados.
Além disso, a Votuporanguense será julgada por três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O jogador Adilson Bahia, que não faz parte mais do clube, o treinador Marcelo Dias e o gandula Jeferson Padilha foram citados na ata da Federação e vão responder por “assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva” . A pena é de uma a seis partidas.
O CAV será julgado pelo artigo 213, por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: desordens em sua praça de desporto… Sendo feito pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis, mas somente quando comprovado que também contribuíram para o fato”. O artigo prevê o pagamento de multa de R$ 100 a 100 mil.
Além disso, o clube vai responder por não ter infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização. A pena varia de R$ 100 a R$ 100.000,00 e interdição do local, quando for o caso.

Andressa Aoki
andressa.aoki@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password