TJ nega liberdade para motorista envolvido em acidente

O desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Walter Silva, negou o pedido de habeas corpus feito semana passada pelos advogados do motorista da Land Rover envolvida em acidente no cruzamento da rua Ivaí com a Javari na noite de sábado, dia 14 deste mês.

Silva refutou o pedido para libertar o vendedor Ricardo Furlan, 22 anos, que dirigia o veículo. O jovem motorista continua preso na Cadeia de Votuporanga, acusado de provocar o acidente que matou a dona de casa Maria Sueli Zerloti dos Santos, passageira do Corcel II atingido na batida.

Ela completaria 50 anos no dia posterior ao acidente. Além dela, o acidente deixou o esposo e a nora da vítima feridos.

A defesa do motorista, formada pelos advogados Douglas Teodoro Fontes e Gesus Grecco, alegou ao TJ que o rapaz se dispôs a ressarcir os danos, é estudante universitário e que a liberdade pleiteada não trará prejuízo ao andamento do processo. “Agora teremos que esperar a decisão do TJ, que deve levar cerca de 30 dias”, explicou Fontes. A decisão será tomada pelos três desembargadores do Tribunal de Justiça.

Acusação

Ricardo é réu primário e foi acusado pelo crime de homicídio culposo no trânsito. Durante o atendimento da ocorrência, os policiais militares notaram que o motorista apresentava sinais de embriaguez, e realizaram o teste do etilômetro, que constatou que o rapaz apresentava 0,58 mg/l.

O motorista chegou a ser detido após o acidente, mas foi liberado após quitar fiança de R$ 7 mil. Apesar disso, o MP manifestou pela prisão e a Polícia Militar cumpriu a ordem determinada pela juíza plantonista Carolina Marchiori Bueno Cocenzo.

No início desta semana o delegado do 1º Distrito Policial, Ademir Sousa Cabeço, enviou o inquérito sobre o acidente para o Ministério Público. Após as investigações, o inquérito chegou à conclusão que o automóvel estava em velocidade maior do que os 40 quilômetros por hora permitido naquela via. O inquérito já está nas mãos do promotor público Eduardo Martins Boiati, que analisará o caso. 

Acidente

Segundo o boletim de ocorrência, Ricardo conduzia a Land Rover com placas de Votuporanga pela rua Javari no sentido Vila Marin-Centro quando por volta das 19h, ao chegar no cruzamento com a rua Ivaí, desrespeitou a sinalização existente no local e avançou, atingindo o Ford/Corcel II com placas de Votuporanga guiado pelo pedreiro Silvio Flauzino dos Santos, 51, que seguia pela Ivaí.

Com o impacto da batida, o Corcel foi arrastado até ficar prensado no muro de uma casa localizada na esquina. Maria Sueli, e a nora do casal, Vanessa Cristina Silva dos Santos, 20, ficaram presas nas ferragens do automóvel e foram retiradas após o trabalho do Corpo de Bombeiros, sendo as duas encaminhadas ao pronto socorro da Santa Casa, assim como Silvio e o passageiro da Land Rover, o empresário Filipe Leme Macedo, 20.

Maria Sueli deu entrada na Santa Casa de Votuporanga com parada cardiorrespiratória e faleceu por volta das 20h com politraumatismo, devido aos graves ferimentos. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte ao acidente, no Cemitério Municipal de Votuporanga. André Nonato Jornal

CRED: Colaboração/votunews.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password