TJ nega habeas corpus a estelionatário que agia em Fernandópolis

O desembargador Alcides Malossi Junior, da 8ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça São Paulo, negou pedido de liberdade a um homem provocou prejuízos de mais de R$ 200 mil a pecuaristas de Fernandópolis.

E.S.A .está preso por estelionato e associação criminosa O .seu meio de vida, ostentando inúmeras condenações irrecorríveis pela prática deste delito, afora outras condenações por crime de associação criminosa e furto, crimes praticados em várias cidades do Estado de São Paulo. Ele comprava gados com cheques sem fundo. A todo mais de 1 mil folhas de talões foram repassadas para compra de animais, também em outras cidades como Votuporanga, Rio Preto, São Carlos, Catanduva e Ribeirão Preto. Em um dos casos em fevereiro de 2016, a quadrilha , cientes de que uma vítima havia postado um anúncio na “internet”, colocando à venda vacas leiteiras e após entrarem em contato com ela, deslocaram-se até a cidade de Fernandópolis, em veículo automotor, locado em Araçatuba.

Na posse das citadas folhas de cheques, ocasião em que o acusado, intitulando-se filho de um fornecedor de leite para a filial da empresa “Nestlé”, na cidade de Araçatuba, após dissimular estar enviando fotografias ao genitor, ofertou um total de R$ 33.000,00 para a aquisição de sete cabeças de gado, mediante pagamento com folhas de cheque em branco, somente assinadas, em nome de um corentista, como dito, que não seriam compensadas.

Ainda, forneceu um manuscrito com dados pessoais do citado correntista para que o ofendido consultasse a procedência das cártulas, a convencê-lo a finalizar o depósito. Na ocasião, ficou acertado que os denunciados retornariam no dia seguinte para ultimarem o pagamento e levarem o gado, o que foi feito, sendo que no referido dia, tornaram a praticar o delito, com idêntico “modus operandi”, agora contra outra vítima , ofertando um total de R$ 90.000,00 ) para a aquisição de vinte e duas cabeças de gado.

Na sequência, os denunciados deixaram a propriedade e se descolaram até a , para buscar as vacas leiteiras e finalizaram o negócio fraudulento,oportunidade na qual foram surpreendidos pela chegada de policiais militares, já cientes do ocorrido, em razão de relato de os quais os prenderam em flagrante delito, na posse das mencionadas cártulas e vários cartões de crédito, alguns deles em nome de terceiros, dentre outros documentos e anúncios de vendas de gado, impedindo-os, assim, de consumarem crimes de estelionato contra as vítimas.

Outras vitimas não lograram a mesma sorte. Em todo o Estado, mais de R$ 1 milhão foram os prejuizos aos pecuaristas. EthosOnline

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password