Temporal derruba muros e causa alagamento

Chuva intensa danificou veículos que passavam pela avenida no Pozzobon; na mesma região, casa foi alagada pela enxurrada.

Depois de um grande período de seca, a maior em 124 anos, segundo a Ciiagro (Centro integrado de informações agrometeorológicas), a chuva chegou, e veio com tudo em Votuporanga e região. Apenas na noite da última segunda-feira (3), em período de poucas horas, entre às 20h30 e 23h, choveu aproximadamente 40 milímetros, o que corresponde a 40 litros de água por metro quadrado. Tanta água em tão curto período resultou em transtornos para a população.

Na situação mais incomum para a rotina da cidade, houve um alagamento impressionante, com pico às 21h, na avenida Emílio Arroyo Hernandes, no bairro Pozzobon, próximo ao cruzamento com a rua Leonardo Commar. Veículos que se arriscaram a passar no meio da enxurrada sofreram panes.

A água também invadiu o pátio de um posto de combustíveis. A Polícia Militar teve que desviar o trânsito. Os bombeiros foram acionados e tiveram que retirar os veículos que ficaram submersos. As pessoas que estavam nos automóveis conseguiram sair antes que algo pior pudesse acontecer.

Nas proximidades, em um trecho da avenida Mário Pozzobon (a conhecida avenida do “Linhão”), uma casa que fica no interior de um ferro velho foi invadida pela enxurrada. Moradores passaram toda a madrugada retirando a lama que se acumulou. Na rua Barcelona, também na Zona Norte da cidade, uma senhora chamou os bombeiros ao se desesperar com a invasão de água na residência. Já em um imóvel na avenida José Marão Filho, um muro desabou e danificou quatro veículos que estavam no estacionamento.

Vila Paes

Uma casa na Vila Paes, mais precisamente no cruzamento das ruas Paraná com Toraguma Abê sofreu danos causados pela força da enxurrada. Segundo a dona de casa Rosilene Silveira, um bueiro existente ao lado da casa não teria suportado o grande volume de água.

A enxurrada subiu na calçada, invadiu o quintal e forçou o muro feito com blocos de concreto, que de maneira violenta, desmoronou. O entulho desceu uma ladeira, sentido à avenida Antonio Augusto Paes. Na manhã de ontem, a moradora esperava a retirada do entulho e providências por parte da Prefeitura, principalmente por haver dúvidas do bueiro estar entupido.

Defesa Civil

Em nota, a assessoria de comunicação da Prefeitura divulgou os trabalhos acompanhados pela Defesa Civil do município após a chuva de segunda-feira. A DC foi acionada para atender três ocorrências em imóveis particulares onde foram feitas apenas orientações aos moradores, porém, em nenhum dos casos foi necessária interdição de imóvel ou retirada de moradores. Jociano Garofolo/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password