Técnico do Novorizontino nega ter menosprezado Alvinegra

Uma polêmica durante a semana serviu para esquentar ainda mais o clima para o jogo de amanhã, entre Clube Atlético Votuporanguense e o Grêmio Novorizontino, partida que pode render a classificação antecipada da Alvinegra.

Surgiu a informação de que Élio Sizenando, treinador do Tigre do Vale, teria menosprezado o time do CAV e o Estádio Municipal Plínio Marin, durante entrevista a uma emissora de rádio de Novo Horizonte. O assunto ganhou força nas redes sociais e ontem, o treinador deu uma entrevista ao vivo por telefone na Rádio Cidade 1190 AM, no programa “Bola em jogo”, que vai ao ar de segunda a sábados, às 11h30, para dar sua versão sobre o caso.

Sizenando afirmou que recebeu mensagens pela internet, de torcedores revoltados da Votuporanguense. Ele negou que tenha menosprezado o CAV, que segundo ele, conquistou uma vitória merecida no último domingo e também afirmou que não fez comentários sobre o Plínio Marin, já que não conhece o estádio.

“Espero que a torcida vá ao estádio para pensar no jogo. Todos de Votuporanga foram muito bem tratados em Novo Horizonte. Dentro de campo, os jogadores se portaram como homens e nenhum problema foi registrado. A violência não pode acontecer e pessoas irresponsáveis não podem soltar declarações como essas”, disparou o treinador.

O comandante técnico do Novorizontino disse também que não há nexo algum, após perder por 2 a 0, afirmar que a equipe que venceu é inferior, e também, que nunca pisou no Estádio Municipal Plínio Marin e, portanto, não poderia fazer críticas. “Opinião cada um tem a sua, mas falar que a Votuporanguense é fraca, não tem nexo. As quatro equipes que chegaram nessa fase têm capacidade. Não tem lógica. Eu nunca fui a Votuporanga. Como posso falar que o estádio não oferece condições? A gente fica contente quando vê estádios sempre lotados no interior e isso acontece com os quatro times desta chave.

Sobre o jogo de domingo, Sizenando espera uma partida equilibrada, assim como foi em Novo Horizonte, mas espera ver sua equipe errar menos e conquistar um bom resultado. “Vou escalar praticamente a mesma equipe. Estamos trabalhando para corrigir os erros. O jogo vai ser equilibrado. Se o CAV tivesse errado, seria a gente que teria feito os gols. Futebol é um jogo de erros. O China armou o time muito bem, com uma estratégia excelente. Soube ganhar o jogo, soube defender bem e sair rápido no contra ataque. Vamos fazer um bom jogo, legal, bem estudado, como foi em Novo Horizonte”, finalizou o treinador do Grêmio Novorizontino.

O supervisor de futebol do CAV, Kléber Magalhães, afirmou que a diretoria da Alvinegra está trabalhando para garantir toda a segurança para o treinador, jogadores, diretoria e torcida do Novorizontino. “Colocamos toda a segurança à disposição. Fomos muito bem recepcionados lá e aqui, não vai ser diferente o tratamento com os visitantes. Peço aos torcedores da Votuporanguense que tenham calma, que não atirem objetos dentro de campo, que pode prejudicar o mando dos jogos no Plínio Marin. Vamos deixar que os jogadores resolvam dentro de campo”, afirmou Magalhães.

(Reportagem: Jociano Garofolo – A Cidade)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password