Suspeito diz que matou Leandro para se defender

Thiago Maranho Fernandes, de 23 anos de idade, se apresentou à Polícia Civil no início da noite da última segunda-feira, assumiu ser o autor do assassinato de Leandro Custódio dos Santos, de 35 anos, e alegou que cometeu o crime em legítima defesa.

 

Após prestar depoimento, ele foi preso e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de São José do Rio Preto.

 

 

As informações são da delegada responsável pelo caso, Edna Rita de Oliveira Freitas. Thiago chegou com familiares ao Primeiro Distrito Policial por volta das 17h e se apresentou à polícia. Em todo momento, ele alegou que desferiu golpes de faca e facão contra Leandro porque temia pela vida dele e da namorada, Gisele Rodrigues dos Santos, ex-esposa da vítima.

 

 

A delegada, que também é titular da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), afirmou que Leandro vivia ameaçando Giseli, que já havia registrado vários boletins de ocorrência contra ele, tendo, inclusive, sido beneficiada por uma medida protetiva, que ele não respeitava. Ainda segundo a versão apresentada, no dia do crime, ou seja, no último domingo, leandro ligou para ela, a ameaçou, por volta das 10h, e foi até a casa dela por volta das 12h30.

 

 

Segundo o relato de Thiago, Leandro chegou na casa, onde ele estava com Gisele, chutando o portão, e ameaçando-o de morte. “Ele alegou que tentou se defender como pode”, disse a delegada.

 

De acordo com Edna Rita, Thiago disse que acreditou que a vítima iria pegar uma arma de fogo no interior do carro dele, já que em outro oportunidade, teria ameaçado o casal, mostrando um revólver, se armou com as facas, e consumou o homicídio.

 

 

Após prestar depoimento, Thiago Maranho foi preso, já que a delegada havia representado pedido judicial pela prisão temporária dele por período inicial de 30 dias.

 

Crime

 

Leandro Custódio dos Santos foi brutalmente assassinado na tarde do último domingo, no Jardim dos Pinheiros, em Votuporanga. Segundo o boletim de ocorrência, o crime aconteceu por volta das 12h25, em frente ao numeral 3457 da rua Germano Roback, cruzamento com a rua Mário Laridondo.

 

 

A polícia foi acionada a comparecer no local, após a informação de que havia acontecido uma tentativa de homicídio, em que um homem havia esfaqueado o outro. A unidade de suporte avançado do Samu foi ao local, onde encontrou Leandro caído na calçada, com graves ferimentos de arma branca, principalmente na cabeça. Ele foi levado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento), onde teve a morte confirmada.

 

A testemunha, Gisele Rodrigues dos Santos, contou à polícia que foi casada com Leandro por treze anos e teve com ele um filho, hoje com 12 anos, um com sete, e duas meninas, de cinco e quatro anos.

 

Segundo ela, o casal estava separado há dois anos, mas Leandro não aceitava o término do relacionamento. Leandro teria chutado o portão da casa da ex e passou a brigar com Thiago na varanda da casa.

 

Thiago entrou na casa, apanhou um facão e uma faca, e aplicou vários golpes contra Leandro. As agressões começaram em frente da casa, continuaram na calçada e a vítima caiu agonizando em frente a uma casa na rua Mário Laridondo. Após o crime, Thiago fugiu na moto de Gisele, que o defendeu: “ele foi tentar me defender. Se não faz isso, eu estaria morta”, afirmou. A Cidade

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password