‘Subida da morte’ vira descarte de lixo doméstico

A vicinal Nelson Bolotário tem acumulado alimentos, roupas e restos de materiais para construção; Saev informa que fará limpeza hoje

A vicinal Nelson Bolotário, conhecida popularmente como “subida da morte” tem recebido constantemente muito lixo. Apesar de existir uma placa informando que os resíduos devem ser encaminhados para os dois Ecotudo’s (localizados nas zonas Norte e Sul), os moradores insistem em fazer o descarte incorreto.

Na manhã de ontem, a reportagem esteve no local e pôde verificar lixo doméstico, roupas, alimentos e materiais de construção. Do outro lado da pista, um carrinho de bebê também foi deixado.

O gestor de Meio Ambiente da Saev Ambiental, Gustavo Gallo Vilela, diz que tenta entender este tipo de atitude dos moradores, uma vez que a autarquia possui vários programas para informar a população sobre a melhor maneira de fazer o descarte. “O Ecotudo é amplamente divulgado, mas não consigo compreender o que leva uma pessoa a deixar o lixo em um local onde não é apropriado. As placas indicam para levar nestes pontos, mas de nada adianta. Não sei se são moradores de sítio, da área urbana ou até de fora”, desabafou.

Informado sobre a quantidade de lixo acumulado, Vilela informou que, hoje a Converd fará o serviço de recolhimento e limpeza do terreno. “Não existe uma data periódica para a coleta desses resíduos. Quando tem lixo comum vai para o aterro, mas quando existe entulho e demais objetos, segue em trabalho conjunto com a Secretaria de Obras e Serviços”, falou.

O vereador Osvaldo Carvalho, nas última sessões da Câmara, também tem comentado sobre o descaso de alguns moradores nas estradas e vicinais da cidade. Ele disse para a redação que, quando acionada, a Prefeitura tem feito o trabalho de limpeza. A mais recente foi na vicinal João Costa Ramos, no final do 5º Distrito Industrial.

Multas

De acordo com a Lei nº 5.466, de 10 de junho de 2014, que altera a Lei nº 1595, de 10 de fevereiro de 1977 (Código de Posturas do Município de Votuporanga), a multa aplicada para quem for flagrado jogando lixo irregularmente em terrenos e áreas de proteção será no valor de 350 Unidades Fiscais do Município (UFM), equivalente a R$ 964,07,  sendo dobrada a cada reincidência cumulativamente.

Em relação ao possível asfalto na estrada, a Prefeitura informou que vai analisar a situação. Karolline Bianconi/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password