Sua internet corre perigo

O plano das operadoras de mudar o modelo de cobrança de internet via celular, cortando a conexão ao fim do pacote de dados do usuário, foi criticado pela associação de consumidores Proteste. A entidade pretende enviar ofício à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) questionando a permissão do órgão ao novo modelo. De acordo com a avaliação da organização, as operadoras estariam descumprindo contratos existentes com clientes que garantem a manutenção da conexão, ainda que com velocidade reduzida.

A Proteste lembra que o Código de Defesa do Consumidor “proíbe alteração unilateral do contrato”, ou seja, o cliente não é obrigado a aceitar qualquer mudança nos termos do acordo. Por lei, as empresas também tem que manter o contrato em vigor. De acordo com matéria de O Globo de segunda-feira, 20, as operadoras querem por fim a esse modelo, oferecendo ao usuário a opção de contratar mais dados ao fim de seu plano. Se ele não quiser, a conexão à internet será cortada.

Segundo a matéria, a Vivo será a primeira das operadoras a implementar a novidade, começando com os usuários de planos pré-pagos, que serão alertados via SMS da alternativa de comprar mais dados. O novo sistema começara em novembro com clientes dos estados do Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Oi, Claro e Tim também pretendem aderir à mudança. Para Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Pro Teste, a nova medida penalizará consumidores de menor renda, uma vez que os usuários de planos pré-pagos serão os primeiros a serem enquadrados no novo sistema.

Em nota, a organização adverte ainda que “os maiores prejudicados serão os consumidores que foram iludidos com pretensos planos de acesso ilimitado a internet”. Lembra ainda da importância em se “verificar no contrato as limitações de velocidade previstas quando o usuário excede a franquia média de dados”. A organização declarou que os acontecimentos reforçam sua defesa de uma banda larga “no regime público, pois é um serviço essencial para o desenvolvimento econômico, social e cultural do país”. Para a Proteste, o serviço não pode estar “sujeito ao interesse privado das empresas, sem controle de preços; deveria haver tarifa e metas de investimentos em redes. ”

Novo sistema Android

O Google lançou a nova versão do seu sistema operacional Android para celulares e tablets – a versão para desenvolvedores, inclusive. Os primeiros aparelhos que receberão o novo software são, como é de se esperar, os também novos dispositivos do Google, lançados no mesmo dia: o smartphone Nexus 6 e o tablet Nexus 9. Mas a lista de fabricantes que trabalham com o robô verde embarcado é imensa.

Quais serão os aparelhos que estarão aptos a receber a atualizar quando ela chegar? Sony – Os Xperia a serem atualizados são: Z Ultra Google Play Edition (com Android ‘puro’). Previsto para início de 2015, a lista segue com os celulares e tablets topo de linha Z2 e Z3, além dos modelos Z, ZL, ZR, Tablet Z, Z1, Z1S e Z1 Compact. Motorola – Os celulares da fabricante americana que receberão o Android L são: Moto X, Moto G, Moto G 4G, Moto E, Droid Ultra, Droid Maxx e Droid Mini.

LG – Embora não tenha anunciado sua lista, o mais provável é que a sul-coreana liste os seus LG G3 e G2 Pro, além do G2 e o G Pro. Samsung – Também sem lista divulgada, a sul-coreana pode apontar seus Galaxys S5, S4 e o Note 3. A grande questão é quando isso deve acontecer, já que costuma levar mais tempo que as concorrentes para upgrades. Nexus – os smartphones Nexus 4 e 5, e os tablets Nexus 7 e 10, poderão ser atualizados até o início de novembro.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password