Sincomércio critica atuação da Polícia Militar

Em ofício encaminhado ao vereador André Figueiredo, o presidente do sindicato, João Herrera Martins, lamentou o excesso de multas aplicadas no Centro

A Atividade Delegada, que está prestes a completar dois meses de implantação na cidade, foi alvo de críticas na sessão de ontem na Câmara Municipal de Votuporanga. O vereador André Figueiredo, do partido Solidariedade, levou à tribuna um ofício do presidente do Sindicato do Comércio de Votuporanga, João Herrera Martins, com duras críticas ao excesso de multas aplicadas na região central da cidade. O documento afirma que “o policiamento deveria concentrar seus esforços no combate à criminalidade, tráfico de drogas e segurança da população, atuações estas que estão deixando a desejar”.

Com o ofício em mãos, André Figueiredo dedicou parte de seu discurso para questionar a efetividade do serviço da Polícia Militar em relação à Atividade Delegada. “Precisamos saber quem foi que designou que essa grande quantidade de multas fosse aplicada na região central. Foram mais de mil multas até o momento. Para mim, a Polícia Militar deveria orientar primeiro para depois multar”, afirmou o vereador.

De acordo com o documento encaminhado pelo Sincomércio, a grande quantidade de multas tem afastado os consumidores da região central da cidade e prejudicado os comerciantes, que reclamam da situação. O Sindicado ainda questiona que a Polícia Militar deveria se ocupar com outros problemas no município. “Acreditamos que a segurança pública em geral está deficiente e como sempre estamos ouvindo das autoridades que falta maior contingente para combater a criminalidade”, diz um trecho do ofício.

O Sincomércio lista três considerações a respeito do excesso de multas. A primeira diz respeito ao uso de cinto de segurança. Segundo o Sindicato, é um absurdo multar motoristas que não estejam de cinto, quando a velocidade na rua Amazonas, entre a Tietê e a Mato Grosso, não ultrapassa os 10 km/h. A segunda reclamação é destinada a intolerância da obrigatoriedade do cartão da Área Azul. O Sindicato repudia “multar consumidores que estacionam seus veículos para comprar rápidas, não utilizando qualquer critério mínimo de tolerância”. A terceira e última reivindicação do documento é “por multar veículos à meia noite com luz de 1º ponto, porque não estava usando luz baixa”.

O vereador André Figueiredo leu as reclamações e apenas não concordou com a questão do cinto de segurança. “Acho que cinto é uma questão de segurança e assim deve ser usado independente da velocidade do carro”. Por fim, o documento reitera a confiança e o apoio no trabalho do policiamento, mas diz que é importante a manifestação de descontentamento dos comerciantes.

“Somos empreendedores e buscamos o progresso dessa cidade e de sua população, englobando a flutuante (regional) e esperamos que eles levem ao retornar para casa uma boa imagem de nossa cidade e não uma multa como recordação”, finaliza o documento. Fábio Ferreira/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password