Servente de pedreiro que comercializava crack para alunos é condenado a cinco anos

O juiz da 1ª Vara Criminal de Votuporanga, Jorge Canil condenou N.T.D. N. a cinco anos em regime fechado por distribuir drogas a estudantes de uma escola estadual.
Narra a denúncia que, no dia 31 de julho de 2012, por volta de 15h, na Avenida Conde Francisco Matarazzo, N.T.N. trazia para venda, nas imediações de estabelecimento de ensino, culturais e congêneres, cocaína em forma de crack. para cocaína, na forma de crack, substância que provoca dependência física e psíquica.
Na defesa, alegou que é dependente desde os 14 anos A Policia já havia “recebido várias denúncias no 190 que ele comercializada entorpecente na favela, ele é conhecido pelo tráfico, inclusive tinha acabado de sair do sistema prisional”.. Com ele, apreenderam-se 17 invólucros com crack, mais precisamente “no interior de uma meia”. Em sua casa, encontrou-se pedra maior, que poderia ser fracionada em 75 unidades. Interrogado no flagrante, o réu admitiu que a droga era sua e que pretendia consumi-la.

 

Em juízo, , manteve a versão de que, embora trabalhe como servente de pedreiro, é dependente de crack.Além da condenação pagará 583 dias-multa, com unidade
mínima.

Ethos Redação

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password