Sérgio Reis se elege deputado; veja como os “famosos” foram nas urnas

Aos 74 anos, o cantor sertanejo Sérgio Reis fará sua estréia como deputado federal. Os mais de 1,5 milhão de votos alcançados pelo ex-deputado Celso Russomanno (PRB-SP) arrastaram o músico paulista, que obteve 45.330 votos, para a Câmara dos Deputados. Com isso, a partir de 2015, ele será colega de outro artista, o palhaço Tiririca (PR-SP), reeleito com mais de 1 milhão de votos.

Outros nomes ligados às artes não tiveram a mesma sorte. Candidato à reeleição, o deputado e ator Stepan Nercessian (PPS-RJ), que teve seu associado ao contraventor Carlinhos Cachoeira, há dois anos, não conseguiu se reeleger. Recebeu 24.330 votos.

O pagodeiro Netinho (PCdoB-SP) teve mais de 82 mil votos. Ainda assim, acabou não conseguindo uma vaga na bancada paulista da Câmara. A cantora Sula Miranda (PRB) também fracassou na tentativa de alcançar um mandato. Menos de 4 mil eleitores votaram na irmã da também cantora Gretchen.

Ex-deputado federal e ex-vereador, Aguinaldo Timótheo (PR-RJ) bem que tentou voltar a Brasília. Mas não foi desta vez. Com menos de 19 mil votos, continuará distante da capital federal.

Outras “celebridades” também fracassaram nas urnas. Candidato a deputado federal, o ex-vencedor do Big Brother Brasil Diego Alemão (PV-RJ) não repetiu o sucesso de Jean Wyllys (Psol-RJ), que também havia conquistado uma edição do BBB antes de se eleger pela primeira vez, em 2010. Diego recebeu menos de 5 mil votos.

O cirurgião plástico Dr. Rey (PSC-SP), também conhecido como Dr. Hollywood, pelo programa que apresenta na Rede TV!, terá de esperar outra oportunidade para ingressar no mundo da política. Com 21.366 votos, não passou no teste das urnas. O também apresentador de TV Léo Áquilla (PSL-SP), conhecido por seus adereços de “drag queen”, recebeu mais votos ( 29.694). Mas sua votação foi insuficiente para garantir um lugar na Câmara.

Aprovados pelo eleitor

Se Stepan foi reprovado pelos eleitores, o mesmo não se pode dizer de outros três famosos que chegaram com ele à Câmara, em 2010. Agora desassociado da imagem de ex-BBB e reconhecido como uma das principais lideranças do movimento LGBT no país, Jean Wyllys foi reeleito com 144.770 votos. Dez vezes mais do que a votação obtida por ele quatro anos atrás.

Tetracampeão mundial de futebol e melhor jogador do mundo em 1994, Romário também mostrou habilidade no Salão Verde da Câmara. E, agora, vai desfilar pelo Salão Azul, do Senado. O “Baixinho” foi eleito senador com 4.683.963 votos (63,43% dos votos válidos). E aplicou uma goleada sobre o ex-prefeito do Rio César Maia (DEM), que ficou com 1,5 milhão de votos.

Quem também tem demonstrado ser bom de voto é outro ex-futebolista. O ex-goleiro Danrlei de Deus (PSD), que fez sucesso no Grêmio, agarrou mais de 158.973 votos neste domingo e se reelegeu como o segundo mais votado de toda a bancada gaúcha. Ficou atrás apenas de Luiz Carlos Heinze (PP-RS), um dos líderes da bancada ruralista no Congresso.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password