Seremos 64 milhões de idosos em 2050…

Sabe aquela lista de promessas para 2014? Se você já fez a sua ou está com caneta e papel na mão, não deixe de incluir um item importante: pensar no futuro. Por mais que, para muita gente, a terceira idade esteja longe, nunca é cedo demais para se cuidar e se preparar para quando ela chegar.

Uma pesquisa divulgada recentemente mostra que o Brasil terá 64 milhões de idosos em 2050. Segundo os dados, que fazem parte do relatório “Envelhecendo em um Brasil mais Velho”, do Banco Mundial, esse número corresponde ao triplo registrado no ano passado.

Fatores como a expectativa de vida de 50 para 73 anos, a diminuição da taxa de fecundidade no começo da década de 1960 e a queda da mortalidade infantil influenciou para que 29,7% da população hoje de idosos. Mas como o jovem pode se ajustar a essa nova realidade e chegar em 2050 com o corpo e a mente saudáveis?

De acordo com o neurocirurgião Antonio De Salles, do Hcor Neuro, em São Paulo, para ter uma mente ativa na terceira idade a pessoa precisa de alguns cuidados desde cedo. “A maioria dos hábitos recomendados para prevenção de doenças cardiovasculares traz benefícios comprovados à mente. Atividade física regular, controle de peso e alimentação balanceada estão entre as principais indicações e são cuidados que se potencializam quando praticados juntos”, diz.

Exercícios e dieta, segundo De Salles, ajudam a controlar o peso que, em excesso, aumenta o risco de hipertensão e de acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos. Essas são duas causas frequentes de acidente vascular cerebral (AVC), doença que causa 18,4 mortes para cada 100 mil habitantes no País por ano, seja pelo rompimento ou pela obstrução do vaso sanguíneo.

Exercícios também evitam microtrombos, que podem reduzir a capacidade cerebral. Já a dieta balanceada, além de controlar o peso, fornece a combinação de nutrientes necessária ao funcionamento do cérebro. Alguns nutrientes merecem atenção especial, como o ômega-3, que traz benefícios à memória e pode ser encontrado em alimentos como salmão, atum, sardinha, soja e linhaça. “Tais hábitos saudáveis, aliados a tantos outros, reduzem o declínio das funções cerebrais”, alerta.

Corpo em movimento

Dez em cada 10 médicos destacam a importância da atividade física em qualquer idade. Se não deu para fazer na infância e na adolescência, a vida adulta está aí para você dar o primeiro passo.

Os especialistas alertam que o ideal é organizar e fazer atividades regularmente. Mas não como algo desorganizado, do tipo “vou quando dá”. O corpo precisa estar em movimento, precisa de motivação e de regras para se ter resultados.

Comece com atividades de baixo impacto, dando a si mesmo metas que podem ser alcançadas, e sempre aumentando seu limite físico e mental. Faça uma caminhada, dance, nade, busque algo que lhe faça bem. Toda atividade física estimula o cérebro e, assim, é possível trabalhar o corpo e a mente juntos, sempre.

Medidas saudáveis
“Podemos colocar que para chegar bem na terceira idade é imprescindível a adoção de medidas saudáveis, e quanto mais cedo elas forem adotadas, melhores serão os resultados”, explica Fábio Gazelato, cardiologista e coordenador médico da Unidade Vila Mariana, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

O cardiologista ainda reforça; “É importante ter uma alimentação adequada, prática regular de atividades físicas e vigilância dos principais fatores de risco, como a hipertensão arterial sistêmica, obesidade, diabetes, colesterol elevado, tabagismo, entre outros.”

Alimentação é a grande vilã

Para ter um processo de envelhecimento tranquilo é preciso evitar alguns excessos, principalmente de comida. “Adotar uma alimentação equilibrada com verduras e frutas, dormir bem e, se possível, ter horas de pausa do trabalho. Porque todo mundo deve se dedicar a outras atividades lúdicas e fazer o que gosta, como ler, surfar e dançar.

Se o segredo é se cuidar e manter a cabeça ocupada, nada melhor do que o processo de aprendizagem para ajudar no envelhecimento saudável”, orienta a reumatologista Patricia Evelyne, da clínica Patricia Evelyne, em Salvador.
Ainda segundo a médica, há doenças que surgem apenas e principalmente com o avançar da idade, mas como ela vai se manifestar depende muito de pessoa para pessoa. “Ninguém está livre de doenças, mas pode escolher a intensidade que ela terá, prevenindo com atividade física e mental”, completa.

Saúde a longo prazo

De olho no futuro, a empresária Claudia Silva, 45 anos, de Rio Preto, é um exemplo de determinação e foco. Desde 2003 ela colocou a atividade física em sua vida para nunca mais tirar. “Emendei uma gravidez na outra e me vi fora de forma. Foi em 2003 que resolvi levar a sério a atividade física. Sempre fingia que fazia algo, mas há 10 anos mudei.

Passei a ser determinada e ter foco. Venho de uma família que sempre levou alimentação a sério, então eu tinha exemplos dentro de casa quanto a comer bem e de modo correto. Minha mudança se deu porque queria emagrecer e hoje continuo para ter qualidade de vida. Além da academia, faço parte de um grupo de corrida desde 2006. Já participei de quatro provas de meia maratona”, conta.

Além de exercitar o corpo, Claudia é adepta da leitura. “Faço palavras cruzadas todos os dias e sempre tenho um livro em mãos. Sei o quanto é importante trabalhar todas as partes do corpo e incentivo meus amigos”, diz a empresária.

Mudar o estilo de vida e alcançar as metas fizeram com que a empresária sentisse prazer em praticar exercícios, e o que antes era obrigação hoje é hobby. “Além de sentir o prazer em me exercitar, posso aproveitar para passear durante as provas. Já participei de meia maratona em Lisboa e Buenos Aires e aproveitei para conhecer a cidade e sair com os amigos.”

 

Juliana Ribeiro – Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password