Sentença de suspeito por estupro fica para o ano que vem

O destino do pedreiro Valdeci Vieira Carrasco, de 52 anos, segue incerto. Uma audiência sobre o caso de estupro de vulnerável de um garoto de 10 anos, no bairro Colinas, em Votuporanga, foi realizada na semana passada (leia mais abaixo) e o juiz do caso, Sérgio Martins Barbatto Junior, deve sentenciar o suspeito somente no ano que vem.

De acordo com o assistente de acusação, Roberto Arroio Farinazzo, o advogado de defesa do homem, Douglas Fontes, solicitou um exame psicológico na criança. Segundo Farinazzo, o objetivo é saber se houve abuso ou não.

Ele explicou que um médico será convocado pelo juiz para realizar a avaliação da vítima. Enquanto o resultado não sai, o suspeito segue preso.

 

A audiência

O juiz Sérgio Barbatto Júnior ouviu na semana passada, durante audiência, a vítima e a mãe do menor. Além deles, cinco testemunhas de defesa prestaram depoimentos na ocasião.

O crime

O crime ocorreu na casa do homem, que fica na avenida Nicolau Pignatari, no bairro Colinas.

O garoto de 10 anos estaria no imóvel de um amigo jogando videogame. Quando estava indo embora, viu um senhor conhecido como “contador de piadas” estava parado em frente à casa.

O menino pediu para que ele contasse uma piada e foi convidado para entrar no imóvel do pedreiro.

O suspeito teria ido tomar banho, enquanto o garoto ficou assistindo vídeos pornográficos. Ao sair do banho, o criminoso começou a tocar nos órgãos genitais do garoto. Assustado, o menor foi embora e pediu socorro para a mãe, contando o que havia acontecido momentos antes. A Polícia Militar realizou a prisão em flagrante.

Depois do crime, a mãe disseque mudou a rotina da família. “Não paro mais em casa e levo e busco meu filho em todos os lugares, inclusive na casa de amigos. Estou com muito medo”, disse.

Andressa Aoki
andressa.aoki@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password