Secretaria estuda tirar cronômetro do sinal vermelho

Desde a morte de um homem há um mês, em um cruzamento da cidade, um estudo está sendo feito com apoio da PM e Bombeiros

A Secretaria de Trânsito,Transporte e Segurança de Votuporanga está realizando estudos nos cruzamentos com semáforos da cidade para ver a possibilidade de tirar o cronômetro do sinal vermelho, na intenção de evitar mais acidentes de trânsito.

Desde a morte de um homem no mês passado, no cruzamento da avenida Brasil com a marginal José Marão Filho, um estudo está sendo feito pela pasta em parceria com a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Votuporanga.

De acordo com o secretário Antonio Alberto Casali, se realmente a ação for acontecer, ela irá contemplar todos os semáforos da cidade que possuem cronômetros. Esta é mais uma ação da pasta para a redução do número de acidentes de trânsito no município.

Na tarde de ontem, em uma coletiva contando com a presença do tenente da Polícia Militar Alexandre Marques e do tenente do Corpo de Bombeiros Alex Brito, Casali falou sobre a redução dos acidentes em comparação entre abril de 2014 e 2015.

“No ano passado, em abril, tivemos 108 acidentes com vítimas, em 2015 foram 60, com uma redução de 45%. Já os acidentes sem vítimas foram 56 em 2014 e 44 em 2015, com redução de 22%. Em um comparativo geral, os números de acidentes com e sem vítimas diminuíram em 37% de abril de 2014 para abril deste ano”, disse.

O tenente da Polícia Militar, Alexandre Marques, também demonstrou dados sobre acidentes. “Trouxe aqui um comparativo do mês de janeiro dos três últimos anos para todos terem uma noção. Em 2013 tivemos 108 acidentes de trânsito, já em 2014 foram 79, neste ano foram 68, com uma redução de 43% no comparativo 2015 a 2013. Isso implica em vários fatores, como aumento da fiscalização, mas o mais importante é que o número de vítimas diminuiu”, falou.

Já o tenente do Corpo de Bombeiros, Alex Brito, falou sobre as mortes no trânsito. “Às vezes as pessoas não dão importância para o trânsito, mas já está mais que comprovado que ele mata mais do que outros tipos de crimes como homicídios. Temos que ter a consciência de que nossa vida é mais importante que tudo, pois quem sofre um acidente de trânsito pode ter sequelas pelo resto da vida, ou até morrer”, disse.

Multas

Casali também falou sobre o número de multas dos radares fixos, que em março registraram 372, e em abril caiu para 238. Já o radar fixo conseguiu flagrar mais motoristas em velocidade acima do permitido. Enquanto em março foram 820 multas, no mês passado aumentou para 999. Isabela Jardinetti/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password