Secretaria de Saúde confirma 1ª morte por Leishmaniose de idoso de 87 anos, e descarta doença em bebê de um ano

A Secretaria de Saúde de Votuporanga confirmou ontem a primeira morte por leishmaniose neste ano.

O aposentado Takeo Hara, de 87 anos, morreu no dia 28 do mês passado, na Santa Casa de Votuporanga. Ele tinha diabetes, insuficiência renal e câncer.

 

 

Desde janeiro até ontem, foram confirmados mais três casos da doença. No ano passado, o município registrou quatro mortes e 21 casos de leishmaniose em humanos.

 

 

O número de casos da doença é ainda maior este ano quando se trata de animais. Só neste ano, 181 cachorros infectados foram sacrificados na cidade. No ano passado, 1.361 cães tiveram a doença, que não tem cura para os animais.

 

 

A leishmaniose é transmitida pelo mosquito palha, que pica o animal infectado e repassa o protozoário ao homem. Nos seres humanos, os principais sintomas são febre alta, fraqueza aguda e emagrecimento.

 

 
Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que em casos humanos promove as ações de controle da doença, conforme protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde. “Coleta de sangue nos cães, intensificação das orientações aos moradores, manejo ambiental, além da pulverização de veneno nas casas em um raio de 200 metros no entorno de casos humanos positivos”, consta na nota.

 

 
Isso sem contar que nove mil cães já receberam as coleiras para combater a leishmaniose. Com repelentes, elas têm objetivo de afastar o mosquito palha. Outros animais da cidade serão encoleirados em agosto. O dono do cachorro tem de levar a carteira de identificação do animal durante as campanhas que são realizadas nos bairros.

 

 
Descartado
O Instituto Adolfo Lutz de Rio Preto descartou a suspeita de leishmaniose como causa da morte da pequena Beatriz Nolasco Martin, de apenas um ano e dois meses. De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa de Votuporanga, a criança deu entrada no hospital no dia 9 deste mês.

 

 
Devido à gravidade do caso, a criança foi transferida para Araraquara na segunda-feira. Ela morreu na quarta-feira, por volta das 15h30.

 
A assessoria de imprensa do Hospital de Araraquara não foi encontrada para informar a causa da morte da criança.

Luciano Moura
luciano.moura@diariodaregiao.com.br

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password