Secretaria de Saúde alerta sobre a febre chikungunya

Atualmente há registros de casos importados em cidades do interior de São Paulo; a doença é transmitida Aedes aegypti (também transmissor da dengue) e pelo Aedes albopictus

A Secretaria Municipal de Saúde por meio da Vigilância Epidemiológica adverte a população sobre a Febre do Chikungunya, transmitida por mosquitos do gênero Aedes aegypti (também transmissor da dengue) e pelo Aedes albopictus – encontrado em áreas silvestres. Recentemente, o vírus chikungunya, originado da Tanzânia e Moçambique, foi identificado em ilhas do Caribe e na Guiana Francesa, país latino-americano que faz fronteira com o estado do Amapá. Atualmente o vírus está migrando e chegou à América, e há registros de casos importados nas cidades de Limeira e Marília, ambas no estado de São Paulo.

Seu ciclo de transmissão é mais rápido do que o da dengue. O período de incubação do mosquito é de aproximadamente 10 dias. Dessa forma, o objetivo é ficar atento para bloquear a transmissão tão logo apareçam os primeiros casos.

Sintomas

Os sintomas da doença aparecem após um período de incubação que pode variar entre três e sete dias. A maioria das pessoas apresenta sintomas da doença. Em fase aguda ela é caracterizada por febre de início súbito, maior que 38,5°C e dor intensa nas articulações, sendo que as mais afetadas são tornozelos, punhos, mãos, joelhos e cotovelos. O paciente pode apresentar ainda dor de cabeça, dor generalizada nas costas e muscular, enjôo, vômito, diarréia e manchas na pele.

Podem existir formas atípicas da doença, com manifestações neurológicas, hemorragias, inflamação do coração e do rim, hepatites fulminantes e infecção generalizada. A maioria dos pacientes apresenta os sintomas entre 07 e 10 dias após a picada do inseto.

Seqüelas

Em 10% dos casos, as pessoas acometidas podem apresentar dores nas juntas por até três anos, evoluindo para uma dor nas articulações crônica e incapacitante, podendo permanecer com seqüelas por toda vida. Nesta fase crônica a dor nas articulações pode ser confundida com reumatismos. Atenção especial para crianças menores de um ano e idosos, hipertensos, diabéticos, portadores de doenças cardíacas, gestantes e recém-nascidos.

Tratamento

Não existe tratamento específico e basicamente são utilizados medicamentos para o controle da dor e da febre. Entretanto, manter o doente bem hidratado é medida essencial para a recuperação.

Em caso de suspeita, a doença deve ser notificada imediatamente, em menos de 24 horas, para os órgãos oficiais dos serviços de saúde (Secretarias Municipal, Estadual e Ministério da Saúde).

Prevenção

Até o momento não há vacina contra a Febre do Chikungunya. Na verdade, a prevenção consiste em adotar medidas simples no próprio domicílio e arredores que ajudem a combater a proliferação do mosquito transmissor da doença, que são as mesmas ações de controle à dengue.

Capacitações

De acordo com o médico responsável pela Vigilância Epidemiológica, Luciano Figueira de Paula, serão realizadas capacitações já no próximo mês, voltadas a todos os profissionais de saúde e agentes de saúde de Votuporanga.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password