Secretaria de Direitos Humanos recebe 50 denúncias de maus-tratos contra idosos

Na manhã de ontem, a Prefeitura realizou um evento para comemorar o Dia Nacional e Internacional do Idoso, no Centro de Convenções

A Secretaria Municipal de Direitos Humanos atendeu somente neste ano 50 casos envolvendo algum tipo de violência cometido contra idosos. O número engloba visitas para averiguação de denúncias e a confirmação de maus-tratos.

“Ao receber a denúncia, é feito um relatório e encaminhado ao Conselho Municipal do Idoso ou até ao Ministério Público, dependendo da gravidade”, falou o titular da pasta, Emerson Pereira.

Além disso, a pasta possui parceria com todas as agências bancárias da cidade, pois muito idosos são levados a estes locais sob pressão de algum parente ou conhecido para fazer empréstimos. Neste ano, a Secretaria conseguiu evitar dois financiamentos de idosos que estavam acompanhados de parentes que não conseguiram explicar a proposta do saque.

Na manhã de ontem, a Prefeitura realizou um evento para comemorar o Dia Nacional e Internacional do Idoso, no Centro de Convenções. O médico sanitarista e especialista em saúde pública do Departamento Regional de Saúde de São José do Rio Preto, Antônio Caldeira, ministrou a palestra focando envelhecimento saudável. Presentes também a secretaria de Assistência Social, Marli Beneduzzi Pignatari, e a presidente do Conselho Municipal do Idoso, Elisabeth Fullas. Em seguida, houve apresentações culturais do Centro de Convivência do Idoso, o CCI.

Relatos

Quem pensa que o idoso quer somente ficar em casa, fazendo crochê ou outras tarefas, engana-se. Eles estão mais ativos do que nunca.

Maria Falchi Gomes, por exemplo, diz que vive o seu melhor momento. Aos 78 anos, participa de danças, ginástica, academia, e não dispensa o bingo no Centro de Convivência do Idoso. “A gente tem que estar disposto sempre”, destacou.

Antônia de Campos esbanja também muita vontade de viver. Ela está no CCI há 20 anos, e não dispensa o tradicional jogo de baralho no fim da tarde. “Nao podemos ficar parados. Jogo vôlei, participo de danças. Enfim, estou disposta a integrar as atividades previstas no CCI”, falou a idosa que tem 82 anos. Karolline Bianconi/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password