SAÚDE PÚBLICA: Votuporanguense contrai febre Zika


Morador contaminou-se pela doença apelidada de “prima da dengue”, durante recente viagem ao norte do país

Em recente viagem ao norte do país, um morador de Votuporanga contraiu a febre causada pelo vírus Zika, chamada de “prima da dengue”, que também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Segundo informações, o morador enfrentou o período de contaminação do vírus durante a estadia no Pará, que durou cerca de 15 dias, mas apenas iniciou o tratamento necessário ao voltar para Votuporanga, devido à falta de infraestrutura no município em que se encontrava quando contraiu a febre. 
Ainda segundo informações, o caso já foi controlado, entretanto, ele ainda é acompanhado pela Vigilância Epidemiológica do município. 
O Diário tentou, mas não foi possível um contato com a Secretaria da Saúde de Votuporanga para confirmar a notificação. No entanto, o paciente apresenta todos os sintomas da doença e é acompanhado pela Vigilância Epidemiológica do município.

O vírus
Febre Zika é uma infecção causada pelo vírus ZIKV, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, mesmo transmissor da dengue da febre chikungunya. O vírus Zika teve sua primeira aparição registrada em 1947, quando foi encontrado em macacos da Floresta Zika, em Uganda. O Brasil notificou os primeiros casos de vírus Zika em 2015, no Rio Grande do Norte e na Bahia.
O contágio se dá pelo mosquito que, após picar alguém contaminado, pode transportar o ZIKV durante toda a sua vida, transmitindo a doença para uma população que não possui anticorpos contra ele. Além de ser transmitido pelo mosquito aedes aegypti, o contágio do zika vírus pode ocorrer por meio de transfusão de sangue e no parto materno.

Sintomas e tratamento
Os sinais de infecção pelo vírus Zika são parecidos com os sintomas da dengue, e começam de 3 a 12 dias após a picada do mosquito. São eles: febre, dor nas articulações, dor muscular, dor de cabeça e erupção cutâneas. Os sintomas mais raros de infecção pelo vírus incluem dor abdominal, diarreia, constipação, fotofobia e conjuntivite e pequenas úlceras na mucosa oral. 
O tratamento é de acordo com os sintomas e baseado no uso de paracetamol para febre e dor, sob orientação médica. Não há vacina contra o Zika vírus e a única forma de prevenção é combater os focos do mosquito Aedes.

Prevenção
O meio mais eficaz de prevenir novos casos da doença é evitando a sua proliferação. Medidas como armazenar lixo em sacos plásticos fechados; manter a caixa d’água completamente vedada; não deixar água acumulada em calhas e coletores de águas pluviais; recolher recipientes que possam ser reservatórios de água parada, como garrafas, galões, baldes e pneus, conservando-os guardados e ou tampados; encher com areia os pratinhos dos vasos de plantas e tratar água de piscinas e espelhos d’água com cloro são ações fundamentais e contribuem para evitar a disseminação do vírus transmissor da doença. (Fonte: Sociedade Brasileira de Infectologia) Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password