Saúde aposta em mutirões aos sábados no combate ao Aedes

Agentes percorrem os imóveis em busca de criadouros do mosquito; mais de duas mil casas foram visitadas no primeiro dia da ação

Aos sábados, a população de Votuporanga tem uma nova tarefa: receber agentes de saúde em suas casas e, assim, combater o mosquito Aedes Aegypti. Até dezembro, profissionais da Secretaria Municipal de Saúde realizam mutirões por toda a cidade, com objetivo de eliminar criadouros do mosquito transmissor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya.

A ação teve início no último dia 10, com objetivo de preparar a cidade para as chuvas de fim de ano, podendo ser prorrogada até janeiro. Noventa e cinco agentes começaram pelos bairros Pró-povo, Colinas, Parque das Nações, Jardim Marin, São João, Palmeiras I, Vila América, Cecap II, Vila Paes e São Cosme. Mais de dois mil imóveis foram visitados em um dia.

A Saúde apela à população para que os agentes sejam recebidos para as vistorias. Eles inspecionam o local e orientam o cidadão sobre riscos dos pequenos criadouros do Aedes nos quintais e a necessidade do descarte correto de materiais. Cerca de 80% dos criadouros são encontrados em residências, especificamente em ralos, piscinas, jardins (bromélias e vasos de plantas), objetos descartáveis (copos e garrafas), caixa d´água, utensílios domésticos e calhas.

Em casos de dúvidas sobre a identidade do agente, o morador poderá solicitar o documento pessoal e ligar para o 0800-770-9786 para comprovar a participação do funcionário na ação. Todos os profissionais recrutados no mutirão são obrigados a portar documento pessoal e apresentá-lo ao morador, se solicitado.

A prevenção é a única arma contra a doença. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor. Para isso, é importante não deixar água parada em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos, lixeiras, entre outros.

Neste ano, até agora, o município registrou 2.524 casos notificados e 747 positivos de dengue. De zika vírus, foram 32 suspeitos e 10 confirmados e chikungunya, sete registrados e um positivo.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password