Santa Casa orienta sobre síndrome mão-pé-boca

A Santa Casa de Votuporanga traz muita informação e temas relevantes da atualidade, visando a qualidade de vida de toda a população. Por meio do programa Dica de Saúde, veiculado às quartas-feiras na rede social do Hospital, colaboradores e corpo clínico orientam sobre patologias e tiram as dúvidas dos internautas.

Nesta quarta-feira (25/4), a convidada foi a médica pediatra Dra Marlene Chinelato. Ela explicou que a doença é causada por Coxsackie da família dos enterovírus. “Leva ao aparecimento de lesões na mucosa, nos lábios, céu da boca e laterais, comprometendo também mãos e plantas dos pés. Em casos mais intensos, ocorrem nas nádegas, costas e braços”, disse.

A pediatria alertou para os sintomas. “O quadro começa com febre, indisposição, mal-estar e pode evoluir com recusa alimentar importante. As lesões são bastante dolorosas e a criança não consegue comer e nem beber. Um dos riscos de complicação é desidratação, normalmente tratada com cuidados gerais e medicação para dor e febre. Porém, senão ingerir líquidos, pode necessitar de internação”, complementou.

O tratamento é feito com analgésicos e anti-inflamatórios. “Precisamos ficar atentos quanto a alimentação. O paciente deve ingerir mantimentos pastosos, frios, gelados, sem temperos fortes e ácidos”, afirmou.

Faixa etária

Dra Marlene contou que a doença atinge normalmente crianças abaixo dos cinco anos. “Qualquer faixa etária pode ser acometida, inclusive os pais. É necessário cuidado com a higiene das mãos, manuseio das lesões e, quando houver pessoas com doença, evitar contato”, finalizou.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password