Santa Casa de Votuporanga anuncia volta da Neurologia

Durante o 3.º Encontro da Irmandade, uma cerimônia cercada de homenagens ocorrida no começo da noite de sexta-feira, o provedor Valmir Dornelas confirmou para breve o retorno dos atendimentos na área neurológica.
O espaço Unifev, anexo à Santa Casa, estava lotado no começo da noite da última sexta-feira para a cerimônia do 3.º Encontro da Irmandade da Santa Casa. O evento teve o intuito de promover a posse de 22 novos membros à irmandade, de agradecimentos aos voluntários do Hospital e de homenagens aos deputados João Dado (federal) e Carlos Eduardo Pignatari (estadual).

Inicialmente o músico conhecido como Tesourinha apresentou com seu saxofone as músicas Carinhoso (Pixinguinha) e Como é grande o meu amor por você (Roberto Carlos). A mesa principal foi formada pelo prefeito Junior Marão, pelo provedor Valmir Dornelas, pelo vice-presidente do Conselho Edson Cucolo Martins, pelo presidente da Câmara Eliezer Casali e pelos deputados Carlão e Dado.

 
O primeiro a se pronunciar foi o Dornelas. O provedor disse que em 1990 em Votuporanga existiam 4 hospitais que atendiam ao SUS (Sistema Único de Saúde): Hospitais São Paulo e Santa Catarina, Casa de Saúde e Santa Casa.

 

Os dois primeiros fecharam suas portas e a Casa de Saúde deixou de atender ao SUS, sobrando todos os atendimentos à Santa Casa. “Naquela época Votuporanga contabilizava 65 mil habitantes, hoje somos em 100 mil e continuamos a atender sozinhos todos os procedimentos do SUS. Para que se tenha uma ideia uma cirurgia de extração de vesícula custa R$ 1.260 para o hospital, o SUS nos repassa apenas R$ 600, uma cesariana fica em R$ 1.460 e recebemos apenas R$ 545 pelo procedimento. Em 2013 nasceram 1500 crianças em nosso Hospital e como se não bastasse ainda atendemos 17 cidades da região. Se não fosse o apoio que recebemos de nossos voluntários (110), das campanhas, leilões e principalmente da força politica que Votuporanga possui, principalmente pelos dois deputados que nos representam no Estado e na União, não sei o que seria da nossa instituição”, esclarece Dornelas.

 
“O Carlão, na ultima visita que o governador Alckmin fez à Santa Casa, no final do ano passado, subiu no carro oficial junto a ele e delá pra cá veio pedindo a verba de R$1.7 mi para o pagamento do 13.º salário dos nossos 2000 colaboradores. O que foi prontamente atendido e conseguimos superar mais esse desafio. A Santa Casa de Fernandópolis ainda não honrou este pagamento e já temos notícias que uma greve de funcionários poderá acontecer lá nos próximos dias, conta Dornelas e prossegue: “Hoje a nossa melhor notícia é de que vamos voltar a atender aos procedimentos neurológicos. Atualmente o fluxo nessa área é enorme e não podemos mais continuar sem atender essa demanda de pacientes. Essa nova área vai nos custar mais R$ 200 mil por mês, é um novo desafio, mas vamos encarar”, promete.
O engenheiro Edson Cucolo Martins, vice-presidente do Conselho da entidade, em seu discurso, foi enfático em dizer que o apoio dos deputados locais é de fundamental importância para a saúde financeira da entidade e, dirigindo-se a eles, disse: “Continuem assim, a saúde precisa de vocês e do vosso apoio”. Cucolo disse que nas últimas administrações foi criada uma infra estrutura no hospital digna de grandes empresas, mas que não adianta administrar saúde sem dinheiro e com o balanço no vermelho. “A nossa Santa Casa ainda administra três AMEs (Ambulatório Médico de Especialidades), um em Votuporanga, em Jales e outro em Santa Fé do Sul e temos orgulho em dizer que os três são os melhores do Estado”, completa.

 
Edson Cucolo Martins citou uma matéria da revista Veja publicada nesta semana, em que o cientista político Luiz Felipe d Avila aponta que a qualidade do ensino de Votuporanga quase foi penalizada por ser referencia estadual. “Quase perdemos recursos do Estado por estarmos com todas as qualificações impecavelmente em dia, o governo quase corta o recurso por achar que aqui está bem e que não precisava de mais nada, uma correria do executivo salvou a verba”, conta Cucolo. “Assim como foi feito com o ensino vamos fazer pela saúde”. Cucolo termina seu pronunciamento citando a conhecida frase publicitária do jornal Folha de São Paulo “Não dá pra não ler”, compara: na Santa Casa “não dá pra não gostar”, finaliza.

 
O presidente da Câmara Eliezer Casali citou que atualmente a Santa Casa possui 400 “irmãos” em seu quadro de voluntários. “O Valmir já comentou comigo que vamos para 1000 até o final de seu mandato”, disse. “Fazer o bem dá trabalho, os voluntários deste Hospital são pessoas abnegadas, que doam suas vidas, seu tempo com a família, sacrificam seus negócios e ainda administram sem recursos, mas creiam que vocês serão recompensados por Deus”, elogia.

 
Eliezer reforça que a Santa Casa local se destaca no cenário nacional e que mesmo com os 50% de repasse do SUS, tudo dá certo porque as pessoas daqui (hospital) administram com amor. “Aqui em Votuporanga podemos contar com dois representantes, um em Brasília, o deputado João Dado, que vive por lá fincando com a enxada da peregrinação e com o pires na mão e o outro, o Carlão que vive entre as secretarias estaduais buscando recursos para a nossa terra”, elogia Eliezer. “A Câmara Municipal é parceira da Santa Casa, quando é necessária a aprovação de alguma subvenção, os nossos vereadores nunca negam”, finaliza.
Já o prefeito Junior Marão citou que aprovar recursos para a Santa Casa é uma obrigação da Prefeitura.

 

“Agimos de forma rápida e os vereadores entendem como tratar com os projetos ao Hospital. Considero Votuporanga uma cidade beneficiada, falo com tranquilidade que todas as nossas entidades são muito bem administradas. Há 10 anos quando assumimos o Hospital tínhamos um orçamento de R$9 mi anuais, atualmente são 2000 funcionários e hoje se trabalha com R$150 mi por ano. A nossa Santa Casa reflete a importância de nossa cidade, atualmente nossa população não se dirige mais a Rio Preto para tratamentos médicos, afinal quem mora aqui quer ser tratado por aqui. No Estado existem 18 hospitais estruturantes, na região apenas em Rio Preto e Votuporanga estão enquadrados nesta categoria, por serem hospitais de alta complexidade. Vamos trazer de volta a neurologia e a neurocirurgia, por isso vamos necessitar de mais recursos, aproximadamente um investimento de quase R$11 milhões e vamos investir cada vez mais”, explica o prefeito.
“A Santa Casa chegou onde está por conta dos nossos embaixadores no Distrito Federal e na capital Paulista, o Dado e o Carlão”, e continua: “A nossa cerimônia aqui hoje não tem caráter político, mas temos a obrigação de fazer com o que os nossos deputados sejam os mais votados, por tudo o que fizeram e ainda vão fazer para nossa cidade. Que me perdoem os outros deputados, mas temos que dar uma grande votação a esses dois”, finaliza Marão.
O deputado Carlos Pignatari por sua vez enalteceu o trabalho voluntário que existe atualmente na Santa Casa. “A Dona Cida Stefanelli e mais 100 pessoas trabalham incansavelmente em prol da nossa instituição. Estou feliz, Votuporanga é abençoada, há 14 anos nos unimos para mudar o rumo de nossa cidade. O deputado Dado, em meu primeiro mandato foi o capitão da histórica coligação para eu me eleger prefeito. Quando andamos por aí todos conhecem o trabalho da nossa Santa Casa.

 

O ministro da Saúde não entendeu nossa reivindicação quando pedimos o reajuste linear do SUS. Desejávamos um incentivo de mais R$2 mi, mas infelizmente não tivemos o reconhecimento do ministério da Saúde, era a solução. O que ele liberou foi uma linha de crédito pela Caixa Federal a juros extorsivos de 12% ao ano. Foi um grave erro do governo que não entendeu nossa proposta”, critica Carlão.
“Aqui na Santa Casa fazemos os serviços mesmo dando prejuízo, nada disso seria possível se não tivéssemos despertado. O Dado traz recursos para toda nossa região e está praticamente em todos os locais, aliás, este é o trabalho dos deputados. Eu, particularmente, não tenho interesse em atender alguém que não seja da nossa região. O papel do deputado é o de aproximação, se não existir um agente politico entre a pequena cidade e o governo fica difícil o acesso às verbas. Na esfera federal é mais difícil ainda. O importante será estarmos sempre unidos para fazer deste hospital o melhor. A saúde de hoje tem que ser melhor do que a de ontem, e a de amanhã melhor do que de hoje”, completou Carlão.
O deputado federal João Dado iniciou seu pronunciamento com uma homenagem os ex-provedores e ex-conselheiros do Hospital, citando os nomes dos médicos Miguel Gerosa, Walter Ferreira da Costa e ainda ao empresário Nasser Marão, que na época (1955) “enfiou a mão no bolso” e doou uma ambulância à Santa Casa. “Hoje trazemos emendas, é muito mais fácil”, relatou.
“Na Constituição Federal o preceito maior aos brasileiros é a proteção às suas vidas. Junior Marão foi o coordenador do processo de salvar vidas, quando assumiu a Santa Casa há 14 anos. O objetivo maior da politica é salvar vidas, é nossa obrigação. A presença de vocês (plateia) nos dá certeza que o nosso futuro será melhor. Tenho ainda muito o que fazer pela nossa Santa Casa e pela nossa cidade”, finalizou.
Na mesma cerimônia foi lançado um CD com músicas do Tesourinha com seu saxofone. São 60 canções clássicas de ótima qualidade. Empresas de Votuporanga colaboram para a gravação e agora toda a renda do CD será revertida para a Santa Casa. O CD custa R$30.
Outro ponto forte que marcou o Encontro da Irmandade foi a entrega de placas comemorativas aos dois deputados, honrarias que foram entregues pelos membros da diretoria da Santa Casa, Euclides Facchini Filho e Renato Gaspar Martins. Na mesma cerimonia foram empossados mais 21 integrantes da Irmandade, os quais citamos a seguir: Alex Brito de Moura, Alexandre Farinazzo Martins, André Luis Herreira, Angelo Roberto Jabur Bimbato, Antonio Carlos Francisco, Antonio Rubens Marão, Celso Luis Alves dos Santos, César Fernando de Camargo, Diego Mendes Vicentini, Fabiano Antonio De Haro, Fabiano Rogerio Possini, Jonas A. Rodrigues Filho, Jonas A. Rodrigues, José Maria Pereira da Silveira, Mauro Luis Mota Anzai e João Dado Leite de Carvalho, que foi pego de surpresa para assinar a lista de novos irmãos da Santa Casa. Saúde.

Danilo Liévana de Camargo

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password