Santa Casa de Votuporanga alerta para crescimento de casos de diabetes em crianças

Hospital recruta crianças e adolescentes, entre 10 a 17 anos de idade para participar de estudo sobre a doença

A diabetes mellitus tipo 2 (DM2) é uma doença caracterizada pelo excesso de glicose (açúcar) no sangue. Esse é o tipo mais comum, representando 80% dos casos, e normalmente tem início na idade adulta, porém está cada vez mais presente em crianças e adolescentes em todo o mundo. O médico Pediatra e investigador da Unidade de Pesquisa Clínica – UNIPEC da Santa Casa de Votuporanga, Dr. Victor Hugo Chiquetto Faria, orienta a população sobre os cuidados para prevenir a doença.

O especialista explica que no Brasil, esse número, principalmente, entre 8 e 18 anos, tem crescido muito. “Isso por conta do aumento da prevalência da obesidade e do sedentarismo. Atualmente, mais de 200 crianças desenvolvem a doença a cada dia no mundo. Na diabetes os níveis de glicose no sangue são regulados pela insulina, um hormônio produzido no pâncreas. Quando falta insulina ou quando ela não atua corretamente, ocorre um dos tipos. No tipo 2, a insulina é produzida, mas não funciona corretamente. Por isso, a glicose não é metabolizada e fica concentrada na corrente sanguínea.”

Alerta ainda que muitos fatores favorecem o aparecimento da diabetes, sendo os mais relevantes a presença da doença em familiares de primeiro e/ou segundo graus, a falta de atividades físicas e, principalmente, o excesso de peso. “Os dois últimos fatores são demonstrados pela figura da criança moderna que se alimenta basicamente com sanduíches, excesso de carboidratos, de gorduras e não se exercita, ficando por horas diante da televisão, computador e videogame.”

Apesar do crescente número de portadores da doença no mundo, a patologia ainda é subdiagnosticada, pois na maioria das vezes ela não apresenta sintomas. Assim, é importante realizar a triagem na infância em toda criança obesa que apresente outros fatores de risco. A prevenção e tratamento podem ser feitos por meio de dieta e exercícios físicos regulares. O tratamento com medicamentos é a última opção.

A Unidade de Pesquisa Clínica da Santa Casa de Votuporanga está participando de um estudo com diabetes tipo 2 em crianças e adolescentes, entre 10 a 17 anos de idade. Para participar, basta procurar a Unidade, agendar um horário e passar por uma avaliação. É preciso que os pais ou responsáveis estejam dispostos a acompanhar a pesquisa, que envolve um novo tratamento para a doença.

A médica Pediatra, Dra. Marlene Rosa Chinelato, ressalta a importância da pesquisa e da participação da comunidade. “O objetivo é investigar temas e assuntos específicos relacionados à epidemiologia, ao diagnóstico e tratamento de doenças em seres humanos. É por meio dos estudos clínicos que novos medicamentos podem ser desenvolvidos e disponibilizados. Eles são conduzidos sob rigorosas normas éticas internacionais e no Brasil, permitem o acesso de muitos pacientes aos medicamentos de última geração e tratamentos sem qualquer custo.”

O provedor do Hospital, Luiz Fernando Góes Liévana – Torrinha, enfatiza o papel do setor à Instituição. “A pesquisa possibilita a descoberta de novos processos na área da medicina e a nossa participação representa um avanço para a Santa Casa e para Votuporanga.”

Em funcionamento desde junho de 2008, a Unidade de Pesquisa Clínica está participando de pesquisas com doenças do coração, diabetes tipo 2 em crianças e adultos, fibrilação atrial, doença arterial periférica, insuficiência cardíaca e pneumonia hospitalar. A UNIPEC está localizada na rua Tocantins, na Unidade de Exames Cardiológicos. O telefone é (17) 3423 5306.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password