SAMU orienta crianças sobre primeiros socorros

Enfermeiro Luno Fernando e coordenador da rede de urgência e emergência, Chaudes Ferreira da Silva Júnior, foram entrevistados do programa Dica de Saúde

 

O programa Dica de Saúde, realizado pela Santa Casa de Votuporanga, acredita que as crianças bem instruídas fazem o futuro bem melhor. Nesta quarta-feira (28/3), o espaço foi todo para a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que está com projeto bacana nas escolas municipais.
Trata-se do Samuzinho, que ensina os alunos das quintas séries noções sobre o serviço. “Mostramos nosso serviço, como acionar o SAMU (192), dados importantes para passar à telefonista, consequências do trote e primeiros socorros para queimaduras, ferimentos com cortes e afogamentos”, disse o enfermeiro Luno Fernando.
Luno ressaltou que o resultado é muito positivo. “As crianças têm dúvidas e orientamos bastante. Além disso, nos contam histórias de atendimentos. Eles querem passar conhecimento para os pais”, complementou.
A equipe do SAMU chega com a viatura de suporte avançado nas escolas. “Apresentamos o veículo, equipamentos e os alunos ficam entusiasmados”, disse.

Projeto Samuzinho 
O projeto Samuzinho foi criado pelo Governo do Distrito Federal em 2007 e vem sendo disseminado por municípios de todo país. Tem como objetivo informar às crianças de escolas públicas e privadas a respeito das funções e da importância do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) à sociedade, orientar como agir em situações de risco e quando acionar o número de emergência 192. E com essa conscientização, reduzir o número de ligações indevidas (trotes), que é uma das principais dificuldades do serviço.

O SAMU
Chaudes Ferreira da Silva Júnior, coordenador da rede de urgência e emergência de Votuporanga, explicou como funciona o SAMU. “É atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência. Ele consta central de regulação. A telefonista faz a captação de dados do solicitante e passa a ligação para o médico avaliar a situação. Mediante as informações clínicas, o profissional faz triagem rápida para ambulância mais adequada. Temos uma unidade avançada – médico, socorrista e enfermeiro padrão – e duas básicas – enfermeiro e socorrista. O serviço vai até a vítima, realizando atendimento no local ou transporta para a Santa Casa (unidade de alta complexidade) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Mini-Hospital do Pozzobon, que são intermediárias”, finalizou.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password