Reunião vai definir reabertura do Horto Florestal

Na última sessão da Câmara, o vereador Mehde Meidão Slaiman Kanso anunciou que após um encontro com o deputado estadual Carlão Pignatari, o espaço será reaberto. Segundo ele, há muito tempo é cobrado pela comunidade para que o espaço possa ser visitado nos finais de semana.

O jornal A Cidade entrevistou Gustavo Galo Vilela, gestor de meio ambiente da Saev. Ele disse que após esta reunião para definir detalhes da reabertura, será informado a todos como o espaço poderá ser utilizado pela população, mas adianta que o horto é um local delicado, com foco à preservação ambiental. “Faremos uma campanha para divulgar bem isso: enquanto que nos anos de 1990 as pessoas iam para brincar, se divertir, nadar, enfim, era visto como um parque, hoje as coisas mudaram. Reabriremos sim, será uma opção de lazer para todos, mas acima de tudo, um local onde as pessoas possam ir com sua família para apreciar o meio ambiente”, explicou.

Ele destaca que o local nunca esteve fechado, como muitos pensam, mas que é utilizado para programas ambientais e visitas monitoradas. “Muitas escolas e grupos agendam a visita; nunca ficou 100% fechado”.

 

Restrições

Gustavo disse que o horto é um local dedicado à preservação da natureza. Por isso, para ser reaberto, haverá muitas restrições. “Estamos estudando maneiras para que seja agradável ao público. Teremos áreas para piquenique, o viveiro de mudas poderá ser visitado; queremos colocar uma quadra de vôlei de areia, um playground para as crianças”.

A proposta de melhorias no horto também contempla o projeto Parque da Represa no qual o prefeito Junior Marão programa em sua segunda administração. “Nesse sentido, o horto será o ‘coração’ desta obra. Ele não será um clube para que todos venham, se divirtam e vá embora, mas sim, aproveitem o tempo com responsabilidade e acima de tudo, tenham consciência da importância da natureza”, falou.

 

Data

Gustavo disse que não existe uma data específica para receber a comunidade, mas espera que antes de junho, quando a autarquia realiza a Feira do Verde, os portões estejam abertos.

A programação é abrir primeiramente no sábado, depois no domingo. A Saev analisará a demanda dos visitantes e até poderá abrir nos dois dias.

O investimento no local, como melhorias, aquisição de equipamentos e instalações, deve ser feito totalmente pela Prefeitura. Caberá à Saev a manutenção e gestão. Será estudada também a necessidade de mais pessoas para trabalharem no local, dependendo da quantidade de visitas. Sendo assim a Saev analisará se caberá terceirização ou até mesmo abertura de concurso público para suprir a demanda. “Também queremos um monitoramento rígido, para que todos preservem o espaço”, falou.

Como o local possui quiosques, a Saev planeja uma maneira de que seja permitido que as pessoas utilizem o espaço para diversão em família, nos tradicionais churrascos. “O horto não tem perfil para receber festas, mas iremos estudar isso, pois muitos irão nos cobrar. Existe também o nosso receio de fogo, porque uma chama que não se apaga pode provocar um grande incêndio, ainda mais num local assim, com muito mato”. Gustavo disse ainda que não será permitido o uso de bebida alcoólica, justamente para evitar ocorrências.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password