Reforços chegam, mas China não está satisfeito com elenco

Jociano Garofolo

garofolo@acidadevotuporanga.com.br

A Votuporanguense se reapresentou ontem aos treinos com três novidades no elenco. São elas o volante Luís Maranhão, que veio do Sampaio Correa, Diego, lateral-direito, ex-Jaboticabal e Wallace, que atuou na Segundona na lateral-esquerda do Osasco.

 

Apesar disso, o técnico China afirmou em entrevista ao repórter Flavio Santos, da Rádio Cidade, que ainda estão faltando atletas para deixar o elenco do CAV mais qualificado, mostrou insatisfação com o ataque, que segundo ele não funcionou nos jogos-treinos e no amistoso disputados até aqui.

Luis Maranhão, Wallace e Diego fizeram exames médicos e foram a campo com o restante do grupo, pela manhã, em treino físico comandado pelo preparador Andrézinho. Para hoje, segundo o Departamento de Futebol Profissional do CAV, deve ocorrer um treino técnico pela manhã, no campo da Ferroviária e descanso à tarde. No próximo domingo, o elenco entra em campo em mais um jogo-treino, dessa vez contra o Rio Branco, em atividade marcada para ocorrer em Mirassol.

China qualificou os jogos-treinos da pré-temporada até aqui como bons, mas mostrou preocupação com relação a formação do elenco. “O proveito foi bom, temos a ideia do que já estamos buscando. Estamos um pouco à frente dos adversários, mais a finalização esta complicada, porque começamos a fazer a equipe, acertando valores, só que chegou o momento de fechar financeiramente e não vai bater. Nos estamos com uma elenco desequilibrado”.

A declaração de China, que foi ao ar às 11h30, no programa “Bola em Jogo”, deixou muitos torcedores da Alvinegra preocupados. “A gente está no patamar de todo mundo. Não está acima. Temos o São Banto, Taubaté, Itapirense, que estão gastando mais. Nós estamos buscando, quem sabe, uma manutenção no campeonato”, disse o treinador..

O treinador se justificou afirmando que o elenco ainda não tem atacantes de área, porém, defendeu o acerto do clube com Romarinho, que tem como características o oportunismo, não tem alta estatura e atua mais fora da área “Estamos aguardando o Anderson, mas ele que vai demorar para ficar em forma. Temos outros atacantes, mas que jogam mais pelos lados, como o Tom, o Marcinho, o Romário, que está na pendência de acertar. Alguns jogadores chegam, mas não acertam e deixa a gente com sequelas no elenco. Vou dar um exemplo. Eu trouxe o Jackson para que entrasse de vez enquanto, não que fosse o titular. Gosto muito do atleta, mas preciso de alguém com mais maturidade. Trouxemos o Juninho Ribeiro e o Jefferson, que com problemas de contusão, não puderam ficar. Se acaso o Jackson não tiver bem, não tem ninguém para colocar”. Desta forma, China disse também que algumas posições estão abertas, e “bem abertas”.

“É isso que me aflige. Se tiver que trabalhar dessa forma, a gente vai fazer, só que acredito não se resume a muita coisa. A gente vai buscar o que der. Não tem como chegar e prometer alguma coisa para a torcida que eu não posso fazer. Se você pega 20 jogadores somente, pode chegar na sexta, sétima rodada sem time, caso tenha lesões e cartões amarelos”. justificou o treinador.

Ataque

China questionou a eficiência da dupla de ataque, formada por Tom e Fabinho como titulares no amistoso contra o Botafogo e nos jogos-treino contra a Ferroviária e Mirassol. “Nosso ataque não proporcionou nada. Não temos força de ataque como a gente tinha na Segunda Divisão. A gente teria que ter mais um atacante de área. O Romarinho (que está em avaliação) tinha que ter acertado, além de um segundo volante de peso para compor. Na falta disso ai a gente se ajeita. Com os valores que foram apresentados, dificilmente consegue-se fazer um plantel de alto nível”, finalizou o comandante técnico da Alvinegra.

O Clube Atlético Votuporanguense estreia no Campeonato Paulista da Série A3 no dia 27 de janeiro, às 10h, contra o Marilia, no Estádio Municipal Plínio Marin.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password