Reconstituição da morte de Kelly Cadamuro dura 1h30

Polícia Civil de Frutal fez na manhã desta quarta-feira, 8, a reconstituição do assassinato da jovem Kelly Cadamuro nas margens do rio Marimbondo, em Frutal. A operação teve duração de 1h30 minutos e contou apenas com a participação de Jonathan Pereira do Prado, apontado como autor do crime.

Durante a reconstituição, Jonathan estava vestido com roupas usada por presos do sistema carcerário de Minas Gerais, calçava chinelo e teve o rosto escondido por um capuz preto.

Sob a coordenação do delegado que preside o inquérito, Bruno Giovanini de Paulo, Jonathan mostrou cada detalhe de como arrastou o corpo da jovem até a mata e depois a matou estrangulada.

Uma policial civil fez o papel de Kelly durante a reconstituição e ficou com as mãos amarradas, conforme o acusado diz ter feito com a vítima no homicídio, no dia 1º de novembro.

Durante um dos momentos da reconstituição, Jonatham segura um celular, que ele diz ter usado para iluminar o local onde ele estava com Kelly, porque o crime ocorreu durante o período noturno.

Após a reconstituição, Jonathan foi levado de volta a uma das celas da Penitenciária de Frutal e o delegado Bruno deve divulgar quais os pontos esclarecidos com esta operação.

O prazo para conclusão do inquérito é de dez dias. Ainda faltam serem ouvidas familiares da vítimas e mais pessoas que teria tido contato com o suspeito.

diarioweb.com.br

Fotos: Fernanda Montalvão – Rádio 97 FM

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password