“Racha” é alvo de operação integrada das polícias da região

Uma operação integrada das polícias Civil, Rodoviária, e Força Tática da Polícia Militar foi desencadeada na manhã desta sexta-feira (27), na região visando coibir a prática de rachas (corridas não autorizadas) na área urbana e nas rodovias da região.

Neste momento, são cumpridos vários mandados de busca e apreensão de motos adulteradas para o racha. Cerca de 30 policiais atuam nesta operação que não tem hora para terminar. Oficinas e estabelecimentos utilizados para modificar os veículos usados em racha também são alvos da megaoperação.

O racha na região já foi alvo de investigação da polícia no começo deste ano, quando foi publicado um vídeo na internet mostrando o piloto de uma moto atingindo 207 km/h na rodovia (foto). Na época, 16 motos foram apreendidas.

Uma ação semelhante está sendo feita hoje e a reportagem do Ata News acompanha o trabalho dos policiais. Outras informações serão publicadas em breve. Um balanço da operação deve ser divulgado no final da tarde.

PROJETO DE LEI

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou no dia 4 um projeto de lei que aumenta as multas de trânsito para seis infrações gravíssimas, entre elas omitir socorro e participar de “racha”. O texto ainda terá que ser analisado pela Câmara antes de virar lei.

O relatório aprovado pela comissão, do senador Magno Malta (PR-ES), aumenta em até dez vezes o valor das multas para seis tipos de infrações e, em caso de reincidência dentro de um ano, duplica o valor das penalidades.

INFRAÇÕES

As infrações a que o projeto se refere são: dirigir sem possuir carteira de habilitação; disputar corrida por espírito de emulação (racha); promover competição e demonstração de manobras esportivas; fazer manobra perigosa, arrancada brusca, derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus; omitir socorro à vítima; e deixar de reduzir a velocidade quando se aproximar, por exemplo, de passeatas e aglomerações.

Valor das multas Caso o projeto seja aprovado pela Câmara, a multa para participação em rachas passará de R$ 574,62 para R$ 1.915,40. Quem fizer exibição, eventos e competições esportivas sem autorização da polícia pagará multa de R$ 1.915,40. Pela legislação atual, o valor é de R$ 957,70.

PROPOSTA

A proposta aumenta de R$ 574,62 para R$ 957,70 a multa para quem dirige sem habilitação e de R$ 957,70 para R$ 1.915,40 a penalidade para motorista que conduzir veículo com habilitação cassada ou suspensa.

Aumentará também a multa para quem deixa de reduzir a velocidade perto de passeatas, escolas, hospitais e estações de embarque e desembarque. O valor subirá de R$ 191,54 para R$ 957,70.

O projeto ainda amplia de dois para três anos o prazo para o infrator com a habilitação cassada requerer o direito de voltar a dirigir. Há possibilidade de o motorista punido por decisão cautelar recorrer na Junta Administrativa de Recursos de Infrações, órgão colegiado do Detran.

 

aracatubanews

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password