Quatro radares farão rodízio pelos 11 pontos fixos

Segundo secretário de Trânsito, não será sabido pelos motoristas em quais locais os aparelhos estarão registrando as multas

“O radar não é algo temível”, afirmou ontem, ao A Cidade, o secretário de Trânsito, Transporte e Segurança, Alberto Casali. Em entrevista concedida na sede da secretaria, ele disse que o motorista que anda certo nem vai sentir os efeitos da fiscalização eletrônica. Casali também explicou como irão funcionar os 11 pontos fixos de radares, que na verdade, terão apenas quatro aparelhos migrando pela cidade, em esquema de rodízio.

De acordo com o secretário, os 11 pontos distribuídos por trechos movimentados da cidade e com histórico de violentos acidentes, inclusive fatais, foram escolhidos de maneira bem estudada. São eles dois locais da avenida Emílio Arroyo Hernandes, avenida República do Líbano, Jerônimo Figueira da Costa, Antônio Augusto Paes, rua Minas Gerais, Bahia, das Américas, entre outros.

“Esses pontos fixos de radares estão em locais onde observamos casos de velocidade excedida. Nós tivemos acidente fatal na avenida Jerônimo Figueira da Costa, por exemplo. Muitas vezes o motorista entende que o eixo binário é uma pista, onde pode correr. Esses pontos foram implantados nesse sentido”.

Casali explicou que os 11 não vão funcionar simultaneamente. “Nós vamos ter um rodízio de radares. São quatro aparelhos que estarão em constante mudança entre os pontos fixos. Não será sabido pelos motoristas em quais pontos fixos estarão registrando no momento. O condutor tem que saber que os radares poderão estar em qualquer um dos locais”.

Alberto Casali lembrou que antes da fiscalização eletrônica mais intensificada, a Secretaria deu início a uma campanha de conscientização no trânsito. As informações foram divulgadas nos meios de comunicação, em placas permanentes fixadas em canteiros de avenidas e nas escolas da rede municipal, onde 3.500 alunos receberam kits com material explicativo.

“Tudo vem ao encontro de uma conscientização. Quem anda certo não vai nem sentir, nem perceber a presença do radar. É algo que vai punir aqueles que realmente extrapolam aos seus direitos. Se não, está tudo certo. Vai contribuir para que o seu filho, que o meu filho, tenha uma vida mais saudável no trânsito em Votuporanga”, disse o secretário.

Entre a próxima terça e quarta-feira, técnicos do Ipem (Instituto de Pesos e Medidas) estarão em Votuporanga aferindo os aparelhos. Com isso, a expectativa é de que os radares fixos comecem a multar já na semana que vem. Jociano Garofolo/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password