PSDB e PMDB lideram candidatos na região

 

 

A eleição municipal de 2012 terá pelo menos 176 candidatos a prefeito na região de Rio Preto. Com 31 candidatos, o PSDB é o partido com a maior participação na disputa. O PMDB lançou 22 candidatos contra 19 do PT.

O DEM lançou 17 candidatos a prefeito na região e PTB outros 16. O recém criado PSD e o PP lançaram 11 nomes cada. PDT e PSB entraram na disputa com oito candidatos, enquanto o PPS lançou sete nomes. O número de candidatos lançados pelos demais partidos varia de um a cinco.

Com sete nomes na disputa pela sucessão municipal, Barretos é o município que mais atraiu candidatos para a eleição de outubro. Na sequência aparecem Rio Preto e Mirassol, com cinco candidatos a prefeito.

O número de candidatos ainda pode aumentar já que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o final da tarde de ontem não havia divulgado os nomes que estão na disputa em Buritama, Catiguá, Elisiário, Estrela D’Oeste, Ibirá, Novais, Pindorama, Pirangi, Planalto, Tabapuã e Zacarias.

Mulheres

As candidatas a prefeita somam 26. O índice de participação das mulheres na disputa pelas prefeituras da região chega a 11%. As mulheres também integram chapas na condição de candidatas a vice-prefeita.

Deputados

A disputa pelas prefeituras atraiu quatro deputados estaduais. João Paulo Rillo (PT) é candidato a prefeito de Rio Preto e Sebastião Santos (PRB) a vice-prefeito. Beth Sahão (PT) e Geraldo Vinholi (PSDB) duelam em Catanduva.

Oposição unida

Enquanto PT e PSDB travam batalhas políticas nos cenários nacional e estadual, em Paraíso os desafetos se uniram. André Gallo, do PT, é candidato a prefeito de Paraíso e tem Edimar Isepan, do PSDB, como aliado na condição de candidato a vice-prefeito.

Padres

Dois padres entraram na disputa por prefeituras da região. Em Irapuã, o padre Oswaldo Alfredo Pinto (PMDB), que já é prefeito, disputará a reeleição. Já em José Bonifácio, o padre Edmilson Pereira Alves (PT) se afastou das funções de pároco para entra na disputa pela prefeitura. Dos municípios da região, apenas em Rio Preto a disputa pela Prefeitura pode chegar ao segundo turno. De acordo com as regras estabelecidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apenas nas cidades com mais de 200 mil habitantes a eleição para prefeito e vice pode chegar ao segundo turno.

De jornalista a homem-placa e fofoqueiro

Está aberta a temporada de empregos políticos. Partidos começam a recrutar profissionais e pessoas interessadas em trabalhar nas campanhas eleitorais. Há vagas para tudo dentro dos organogramas das campanhas (veja arte ao lado), desde pessoas interessadas em segurar bandeiras, “vestir” placas, fazer fofoca, distribuir santinhos e fazer “visitas” em residências.

Tem também emprego para jornalistas, produtores, marqueteiros e publicitários. Os salários variam de R$ 50 por dia a R$ 850 por mês para as funções de “mobilizadores.” Para jornalistas e marqueteiros, podem chegar a muitos milhares de reais, dependendo da negociação.

O PV, do candidato Maurício Bellodi, está recrutando pessoas para atuar em áreas como cabos eleitorais, multiplicadores e para fazer visitas. Os interessados devem procurar a sede do partido, na Travessa dos Tamoios, 75, Vila Fiorese. munidos de currículo. “Optamos por processo de contratação profissional, como uma empresa”, diz o coordenador do PV, Stéfanos Georgios. O partido diz que todos os contratados serão registrados com salário de R$ 850.

Georgios diz que o organograma da campanha verde prevê quatro “guarda-chuvas”, com parte de marketing, comunicação, financeiro e produtora. “Vamos contratar ainda multiplicadores para apresentar nossas propostas aos eleitores”, diz.

O PSB de Valdomiro Lopes também investe na formação de equipe de profissionais para a campanha. “Neste momento estamos contratando jornalistas e produtores”, diz Deodoro Moreira, que coordena a campanha. Entre os que já foram contratados estão os jornalistas Ruy Sampaio e Adib Muanis, além da da produtora Animato, de Renato Brito, que fez as duas campanhas do ex-prefeito Edinho Araújo (PMDB).

O PT tem equipes de marqueteiros de fora que vão desenvolver a campanha de João Paulo Rillo em Rio Preto e da deputad Beth Sahão em Catanduva. No macro, a propaganda deve ser coordenada pelo guru João Santana, responsável pela campanha de Dilma Rousseff. Os petistas têm ainda equipe própria de comunicação, como cinegrafistas, jornalistas e fotógrafos. Assessores que já trabalham com Rillo na Assembleia, como Valéria Goraieb, Thiago Oliveira, Ticiane Saber e Ailton Bertoni.

Marcelo Henrique (Psol) estava em negociação com a produtora Mr. Frame, dos publicitários Eldio Mata e Denver Lucas. Na última eleição eles trabalharam na campanha do Eloy (PSC). Marcelo disse que na eleição de 2008 cometeu muitos erros, principalmente nos programas de TV. Manoel Antunes (PDT) ainda não definiu sua equipe, mas poderá contar com a produtora de Adriano Nunes, da extinta Profile. (Jocelito Paganelli e Alexandre Gama)

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password