Professores da USP dão dicas de atividades físicas em casa durante a quarentena

Prática é importante para manter saúde física e mental nesse período; alimentação equilibrada também é essencial.

Professores da USP (Universidade de São Paulo) recomendam atividades simples para aqueles que estão conseguindo ficar em casa durante a quarentena, decretada pelo Governo do Estado para conter o avanço do novo coronavírus. Em razão da facilidade de contágio, o isolamento social é no momento a medida mais eficaz de evitar a COVID-19, doença provocada pelo vírus.

“Essa coisa simples [recomendação de ficar em casa] é que vai nos ajudar a segurar o crescimento desses casos [de COVID-19]”, reforçou a coordenadora do Centro de Contingência de Coronavírus, Helena Sato, que também é diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica.

Para auxiliar as pessoas a se manterem ativas nesse período, professores da USP disponibilizaram dicas pela internet. A exemplo do professor Bruno Gualano, da Faculdade de Medicina da USP, e de seu grupo de pesquisa de Fisiologia Aplicada e Nutrição criaram materiais com sugestões de atividades físicas.

O grupo é formado por docentes, pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação da USP. “Num momento de crise como o que se apresenta, é nossa função trazer à sociedade recomendações baseadas na ciência sobre como se manter saudável”, disse Gualano ao Jornal da USP.

O professor explica que a insuficiência de atividade física é um dos fatores de risco mais importantes para mortalidade e morbidade. “Em poucos dias de inatividade, sabemos que a função muscular e a saúde metabólica se deterioram de maneira importante. Por isso, é imprescindível que nos mantenhamos ativos, mesmo em condições de confinamento”, explicou.

Todas as idades

Segundo o professor, pessoas de todas as idades precisam praticar atividades físicas. Para as crianças, vale a criatividade dos pais para recriar exercícios em casa, já que as brincadeiras em grupo e parquinhos são contraindicados devido à possibilidade de contaminação pela covid-19.

Para os adultos e idosos, o ideal é seguir recomendações de profissionais capacitados. O objetivo é trazer, de modo seguro e divertido, práticas que foram planejadas para os pacientes que participam das pesquisas do grupo mas foram adaptadas e podem ser seguidos por quem desejar.

“É importante ressaltar que a pessoa que possui alguma doença conhecida e é inativa precisa consultar seu médico (mesmo que à distância) antes de se engajar num programa de exercícios”, recomendou o professor.

Os materiais produzidos pelo grupo Fisiologia Aplicada e Nutrição podem ser encontrados no canal Ciência InForma, disponível no YoutubeInstagram e Facebook.

O professor Vinicius Heine também disponibilizou materiais para incentivar a prática de atividades físicas durante o período de isolamento. Ele ministra aulas de Capoeira e Condicionamento Físico Integrado no Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp), em São Paulo. Em uma série de vídeos, ele demonstra como realizar alguns exercícios.

“É importante que a pessoa evite a realização de movimentos que ache difíceis ou que tenha dúvidas quanto à forma correta de execução. Também pessoas que têm restrições médicas para exercícios físicos devem evitar a realização dos mesmos”, disse Heine, ao Jornal da USP.

FONTE: Informações | Portal do Governo de SP

0 Comentários

    Deixe um Comentário

    Login

    Bem vindo! Faça login na sua conta

    Lembre de mim Perdeu sua senha?

    Lost Password