“Problema de alagamento é solucionado pela Infraestrutura”

Geólogo do IPT informou ainda que o relatório que será elaborado mostra quais são os locais prioritários e que precisam de investimentos

Conforme divulgado em primeira mão pelo Diário, profissionais do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) visitaram Votuporanga, na última segunda-feira, e percorreram diversos pontos da cidade para mapeamento de áreas de alto e muito alto risco a deslizamentos e inundações.

Acompanhados por membros da Defesa Civil, os técnicos estiveram em trechos como a canalização do córrego Boa Vista e represa de captação de água da Saev Ambiental. Na manhã de ontem, o geólogo e profissional do IPT, Marcelo Gramani, e sua equipe percorreram Valentim Gentil.

Em entrevista ao Diário, ele contou que o ponto mais grave da cidade vizinha é uma erosão próxima à uma ponte que liga centro/bairro. “É um problema, mas o município se comprometeu a resolver, por meio de um projeto de recuperação da cabeceira. Além disso, há a questão do rio canalizado, que o pessoal da Defesa Civil chegou a comentar que inunda, às vezes”.

Cabe lembrar que a Prefeitura de Valentim Gentil concluiu, em março do ano passado, a construção de uma ponte com estrutura metálica sobre o Córrego do Viradouro, na estrada vicinal “José Fernandes Casqueti”, divisa com o município de Votuporanga.

O investimento total nas obras foi de aproximadamente R$ 70 mil, com recursos municipais e estaduais, destinados pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento.
A ponte metálica possui 6 metros de comprimento, com capacidade para suportar até 20 toneladas por eixo, e foi instalada em substituição a uma ponte de madeira que havia no local.

Inundação x Alagamento
De acordo com a teoria, inundação representa o transbordamento das águas de um canal de drenagem, atingindo a planície de inundação ou área de várzea. Já o alagamento é um acúmulo momentâneo de água em determinados locais por deficiência no sistema de drenagem.
Questionado sobre os episódios ocorridos nas ruas Padre Izidoro Cordeiro Paranhos (bairro Vila América) e no cruzamento das ruas Ceará e Sergipe, Marcelo explica que o problema de alagamento é solucionado pela Infraestrutura.
“Mapeamos riscos de inundações, por isso os locais visitados foram as canalizações dos córregos Boa Vista, no bairro Estação/Matarazzo, e uma das nascentes do Marinheiro, no Santa Amélia. Com relação ao problema de alagamento citado no centro da cidade, verificamos que trata-se de questões de drenagem solucionadas pela infraestrutura”.

Ideias
Segundo Marcelo, o mapeamento deverá ser entregue em julho, com algumas sugestões para o Poder Executivo. Um contrato assinado no ano passado entre o Instituto de Pesquisas Tecnológicas e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do estado de São Paulo prevê o mapeamento das áreas de alto e muito alto risco a deslizamentos e inundações em 42 municípios abrangidos no Plano Preventivo de Defesa Civil do estado. Fernanda Ribeiro Ishikawa/Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password