PRINCÍPIOS IMUTÁVEIS

Desde o início da igreja primitiva pelo menos 2 princípios foram essenciais para o progresso e o desenvolvimento do evangelho de Cristo, sendo eles  unidade e  oração.

A Palavra de Deus nos ensina em Atos  que em meio as ameaças, prisões, perseguições severas, havia sinais e milagres sobrenaturais, pois diante das adversidades os discípulos unânimes levantavam a voz a Deus e clamavam (Atos 4.24). E em resposta ao clamor dessa unidade Deus movia o lugar em que estavam, e revestia seus servos com ousadia para anunciar a Palavra de Deus.

As cadeias caiam, havia provisão em meio as necessidades pois valorizavam mais o que tinham, do que o que faltava a ponto de Pedro e João am Atos 3 não reclamarem que não tinham prata e nem ouro e sim valorizarem o que tinham.

Não tenho prata e nem ouro para você coxo, mais o que eu tenho isso eu te dou. Ou seja sabiam o valor de Jesus em suas vidas, conheciam Deus, tinham experiências reais com Deus, não de ouvir falar, mais de com Ele caminhar.

Como foi que conseguiram estas conquistas, como aprenderam a agir assim em meio às adversidades, como eram capazes de louvar a Deus em meio a prisões, chicotes, açoites e necessidades. Isso só foi possível pelo fato de terem caminhado com o Mestre, e ao caminhar com Ele viram não somente sua Palavra dizer a eles sobre o dever de orar sempre e nunca desfalecer (Lucas 18.1) Mais viram principalmente essa prática na vida de Jesus.(Mateus 26.36, Marcos 6.46, Lucas 5.16, Lucas 6.12, Lucas 9.18) e entre tantos outros textos que mostram Jesus praticando essa verdade.

Os discípulos  não apenas oravam e mantinham comunhão, a bíblia vai além pois diz que perseveravam na comunhão e nas orações (Atos 2.42) e isso era o que fazia toda a diferença.

Amados, os princípios não mudaram, Deus não quebra princípios eles permanecem imutáveis, precisamos orar mais, nos unir mais, e termos em comum o seguinte:

Deus vai fazer na minha vida, infinitamente mais do que eu possa pedir ou pensar, mais existe outro princípio que precisa ser observado.

O grande problema que vemos hoje em dia, e que a grande maioria está preocupada com aquilo que está faltando a sí mesmo, do pouco que ora  99% é pedindo por sí, busca 99% por sí mesmo. A grande diferença é que os discípulos de Jesus aprenderam com Jesus buscar em prol do reino, em prol do crescimento da obra, aprenderam a semear no reino.  Analise o que o apóstolo Paulo aprendeu e está ensinando “Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.” (Filipenses 2.4) e diz mais para haver em nós o mesmo sentimento que houve em Cristo (Filipenses 2.5) Jesus não se preocupava em pedir ao Pai algo para sí, pois sabia o que tinha. Amados somos herdeiros de tudo. Nosso Pai é o dono de tudo. Tudo o que Jesus conquistou é direito nosso e nossa herança.

Lembre-se “Aquele que agradece pelo que tem, conquista o que não tem, mais o que reclama o que falta, perde o que tem. Muitas vezes estamos perdendo o ânimo, a alegria por achar que não temos o que precisamos. Se Pedro e João olham naquele momento para a falta de uma esmola para dar a um coxo, perdem a oportunidade de darem ao coxo o que de fato ele precisava. Assim é conosco muitas vezes perdemos pois deixamos de acreditar que o que Deus tem nos dado é o que precisamos para aquele momento, mesmo quando estamos na prova. E com o que temos podemos conquistar tudo independente do momento que estamos enfrentando. Basta a cada um de nos aproveitar as oportunidades em meio as dificuldades.

Queridos, a busca de Jesus era para que aquilo que Ele sabia que tinha, pudesse alcançar os que não tinham, o sentimento de Jesus era pagar o preço em prol dos que não tinham o que Ele sabia que tinha, ou seja Paulo aprendeu e por isso está ensinando aos filipenses. E pelo fato de ter essa busca e esse sentimento a Palavra nos ensina que Deus  exaltou Jesus soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo nome (Filipenses 2.9).

Precisamos unidade, precisamos orar mais, mais não podemos esquecer o que temos. E o que temos é tudo na vida daqueles que ainda não tem o que temos. E quando nós estivermos em unidade pedindo a Deus em prol dos perdidos, em prol dos cativos, em prol dos enfermos, em prol do reino, o que não temos será acrescentado. Pois Deus supre em glória todas as nossas necessidades (Filipenses 4.19)

Mais o Pai não vai entregar algo em nossas mãos para usarmos de forma egoista. Visando somente o nosso bem estar. Por esforço é que iremos conquistar, pois o Reino é tomado por esforço, e grande parte desse esforço está em negarmos a nós mesmos. ” Não seja feita a minha vontade, mas a tua” deve ser o ápice de toda oração.

Deus tem um desejo, e sobre esse desejo devemos orar mais. Eis o desejo de Deus:

– Deus deseja que todos se salvem, e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.                  (1 Timóteo 2.4) Amados vamos atender o desejo de Deus pois Deus é um Deus de princípios e se a Palavra nos ensina que tudo o que semearmos iremos colher, então quando nós satisfazemos o desejo de Deus, Ele satisfará os nossos segundo sua vontade. Seja sábio. Ganhe almas. Ore pelo Reino. Ore por salvação, convide as pessoas para irem a igreja, ore para Deus prosperar a igreja, os empresários, os casamentos, ore para Deus capacitar os lideres, ore, ore,ore..

Observe a recompensa:

”Portanto meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor,sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. (1 Coríntios 15.58)

“Porque Deus não é injusto, para se esquecer da vossa obra e do trabalho da caridade que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos e ainda servis.”   (Hebreus 6.10)

Que Deus possa abençoá-los com todas as sortes de benções espirituais é minha oração em nome do Senhor Jesus.

Pr. Carlos Veroneze

*Pastor Igreja Apostólica Plenitude de Vida

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password