Preso estelionatário que aplicava golpes pela internet

O jovem Hélcio T.P.B.de 23 anos, foi preso na última segunda-feira, suspeito de estelionato.Segundo informações do promotor João Alberto Pereira, o indiciado vem, reiteradamente, praticando crimes de estelionato, através de um site na internet, mas precisamente, lesando inúmeras vítimas, nas mais diversas localidades, sempre agindo da mesma forma. 

“Pelo menos 9 pessoas denunciaram Hélcio Thales Pavan Bertoldo. As vítimas pagaram por produtos oferecidos por ele em sites de compra e venda, que nunca receberam. Pedi a prisão preventiva dele porque as cópias das denúncias de processos instaurados contra ele somente nesta comarca comprovam a prática da reiteração criminosa dos delitos por ele cometidos. Caso permaneça em liberdade com certeza continuará praticando novos crimes, lesando outras vítimas, contando com a impunidade, vulnerando, sobremaneira, a ordem pública”.

O pedido de prisão preventiva foi aceito pelo juiz de Direito Titular da 2ª Vara, Reinaldo Moura de Souza. “Defiro o requerimento ministerial postulando a decretação da prisão preventiva do acusado. Da leitura das peças dos autos, evidentes os fundamentos para a decretação da prisão preventiva. Pelo que se arvora dos autos, o acusado vem reiteradamente praticando crimes de estelionato, lesando inúmeras vítimas.

 

Trata-se de pessoa que possui vasta folha de antecedentes, respondendo criminalmente em diversos processos pela prática de crimes da mesma espécie, além de não possuir emprego fixo. Assim, a custódia cautelar é medida que se impõe, sobretudo para assegurar a ordem pública. Logo, para garantia da ordem pública, credibilidade da justiça e incolumidade social é imperativa a prisão preventiva. […] Expeça-se mandado de prisão”.

Vítima

Consta do incluso inquérito policial que no dia 01 de novembro de 2011, em hora incerta, no estabelecimento comercial denominado Banco Santander, agência 0091, situada na Rua Amazonas, n° 3.357, Bairro Patrimônio Novo, nesta cidade e comarca, Hélcio Thales Pavan Bertoldo, obteve, para si, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo em erro a vítima U.C.V., mediante artifício, ardil e qualquer outro meio fraudulento.

Apurou-se que a vítima adquiriu, via internet, do indiciado pela quantia de R$ 260,00 (duzentos e sessenta reais), através do site denominado “Mercado Livre”, um aparelho Tablet Coby, modelo 7020, sendo certo que depositou o valor correspondente em dinheiro na conta corrente n° 60889531-8, Banco Santander, agência 0091 que tem como titular o próprio indiciado Hélcio.
É dos autos, que a vítima U.C.V. jamais recebeu o produto adquirido do denunciado, bem como, não teve o montante, depositado restituído, vindo, deste modo, a sofrer desfalque em seu patrimônio.
Ressalta ainda, que o denunciado Hélcio, utilizando-se do mesmo modo fraudulento aplicou inúmeros golpes semelhantes, consiste em atrair compradores ao site denominado “Mercado Livre”, oferecendo-lhes produtos eletrônicos, sem, contudo, possuir a mínima intenção de entregar as mercadorias adquiridas pelas vítimas.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password