Prejuízos do temporal repercutem na Câmara

A sessão da Câmara Municipal de ontem ainda repercutiu o temporal de sexta-feira. Mehde Meidão Slaiman Kanso, Osvaldo Carvalho, André Figueiredo, Jurandir Benedito da Silva e Osmair Ferrari foram até a tribuna para pedir providências.

Meidão foi o primeiro a falar sobre o assunto. Ele apresentou fotos das proximidades na Paschoalino Pedrazoli. “A água invadiu as residências. Fizemos um apelo para o prefeito Junior Marão para que resolva o problema”, disse.
Osvaldo Carvalho, por sua vez, exibiu fotos da marginal da rodovia Péricles Belini (SP-461). “Barro, lama, são o que restam para os moradores no período de chuva. Mas tenho certeza da seriedade do prefeito e creio que atitudes serão tomadas. Estamos cobrando”, frisou.

Apelo
André Figueiredo foi o legislador que abordou em todo o seu pronunciamento os prejuízos na rua Paschoalino Pedrazoli. “Eu poderia descarregar 1001 críticas para a administração municipal, mas acho que o momento é de se unir, buscar recursos para resolver a situação.
Há 10 anos, famílias sofrendo a cada chuva. Os reparos vão ser feitos, mas isso só não basta. Tem que haver uma solução definitiva”, frisou. Ele afirmou que o deputado federal João Dado pode auxiliar na conquista de verbas.

Recursos
Silvio Carvalho, vereador e líder de governo, falou sobre os investimentos que devem ser feitos para sanar o problema na cidade. “Deve ser encaminhado projeto de lei que visa investimento de R$1,8 milhão em galerias. O documento abrange desde a avenida José Silva Melo até a Targino Granja. Serão R$1,5 milhão do governo do Estado, através do parlamentar estadual Carlão”, disse. Sobre os investimentos no bairro Bom Clima, os recursos para galerias devem ser de R$2 milhões.

Água 
Por sua vez, o vereador Jura levou uma garrafinha de água na tribuna. Ele mostrou que o líquido não estava em sua cor habitual, mas levemente amarela. “Por causa do transbordamento, a água ficou assim. Munícipes entraram em contato com a autarquia, mas não tiveram resposta”, disse.
Para o legislador, a tendência é piorar. “Com a construção de casas e prédios, é natural a impermeabilização do solo. O que falta é recurso para obras necessárias para dar vazão à água”, complementou. 

Pranchas na represa
O vereador Osmair Ferrari fez um requerimento endereçado para a Saev Ambiental (Superintendência de Água, Esgoto e Meio Ambiente).  Osmair questiona a existência de pranchas de ferro ou aço, obstruindo a vazão do excesso de água na represa da autarquia Prefeito Luiz Garcia De Haro, utilizada para a captação de água.
Ele apresentou as imagens do local.
O legislador esteve no último dia 7, quando a represa transbordou. Osmair solicita no documento saber qual o motivo das pranchas, quando foi feito algum estudo técnico para justificar o ato, principalmente na época de chuvas e se o superintendente da autarquia tinha ciência da colocação dos objetos.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password