Prefeitura quer aplicação de exames psicológicos em concursos públicos

Câmara vai votar projeto na sessão de segunda-feira, mas lei já está sendo aplicada em processo seletivo que está em andamento

A Prefeitura de Votuporanga pretende implantar a realização de avaliações psicológicas como parte do método de aprovação em concursos públicos. O modelo que já é adotado em exames da Policia Militar, Forças Armadas, agentes penitenciários, por exemplo, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e está na pauta de votação da sessão da próxima segunda-feira.

Na proposta, e Executivo justifica que a lei visa identificar e selecionar profissionais que atendam às exigências do perfil do cargo e às expectativas da organização, por isso destaca a importância da aprovação.

A diretora do Departamento de Recursos Humanos do município, Aline da Silveira Thiago, disse que a avaliação não se aplicará a todos os candidatos, e que seria mais um instrumento de análise do pretendente ao cargo. “O objetivo da avaliação é determinar a aptidão da pessoa para o cargo, e assim melhorar a qualidade do serviço prestado no município. Muitas vezes o candidato presta o concurso por causa de salários, por exemplo, sem se preocupar com a adaptação ao trabalho”.

O vereador Jurandir Benedito (PT) disse que vai conversar com um advogado durante o final de semana sobre o texto do projeto. O petista acredita que se implantada, a Lei pode tornar subjetivo o resultado dos concursos, e por isso, dependendo da conversa com o jurista, pode pedir vistas da proposta para ampliar a discussão. “Temos que debater com muito cuidado este tema. Se realmente a avaliação psicológica foi importante, tudo bem, mas o que não pode acontecer é criar uma lei que coloque sob suspeita o resultado de um processo seletivo”.

Mesmo antes da aprovação, lei já está sendo aplicada na cidade

A Prefeitura de Votuporanga publicou ontem no Diário Oficial do Município que o resultado preliminar do concurso feito para o preenchimento de 164 vagas, sendo 49 para área educacional e 115 para cargos diversos, já estava disponível.

Na nota, o secretário de Gestão Administrativa, Miguel Maturana Filho, falava dos próximos passos dos candidatos pré-aprovados. ”A partir de agora o candidato classificado deve se atentar às particularidades de cada cargo bem como provas práticas e psicológicas”, citou.

Aline da Silveira Thiago disse por telefone que o edital do concurso já informava que os exames psicológicos seriam aplicados na seleção de candidatos para algumas vagas. “Na Educação, por exemplo, os testes vão acontecer”, informou. Foto: Alex Pelicer/O Jornal. (Getúlio Salvador/O Jornal)

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password