Prefeitura negocia com acampados

A Prefeitura de Votuporanga negocia com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de São Paulo. O município recebeu na segunda-feira um ofício do órgão, que pediu prazo de seis meses para a retirada de 46 famílias do acampamento Nelson Mandela 2 na área pública, no bairro Estação. O Poder Executivo analisa o caso.

De acordo com o vereador Jurandir Benedito (PT), durante reunião com representantes do instituto, o prefeito Junior Marão teria solicitado um documento, que contasse com a assinatura da coordenadora do grupo, Gildete Gotardi. No ofício, Gildete teria que se comprometer a sair do lote depois do prazo estipulado.

O vereador disse que o local será usado para a construção de casas para o desfavelamento do bairro Matarazzo. “Os acampados têm seis meses para desocupar, se não foram assentados são obrigados a deixar a área”.

Apesar da negociação, o juiz de Votuporanga, Camilo Resegue Neto, já determinou a reintegração de posse da área invadida na semana passada. Segundo Jura, a Prefeitura, enquanto autora, pode suspender a ação, mas teria que comunicar a decisão para o Judiciário.

Uma reunião acontece hoje, às 10h, em Ouroeste, entre o superintendente regional do Incra, Wellington Monteiro, membros do acampamento e proprietários de terras da região de Riolândia.”Há a possibilidade do Incra adquirir áreas para as famílias”.

Andressa Aoki
andressa.aoki@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password