Prefeitura cria comitê para analisar despesas

Secretário diz que contas com a iluminação pública cresceram 101% no mês de maio, comparado a anos anteriores

Diante da atual crise econômica que o país vem sofrendo, a Prefeitura de Votuporanga tem buscado alternativas para poder passar este período sem dificuldades. De acordo com o secretário de Finanças, Controladoria e Modernização, Egmar Marão Alfagali, algumas medidas foram adotadas para diminuir os gastos com manutenção.

“Entre elas, a criação de um comitê para analisar despesas de todas as secretarias e propor reduções que não afetem os serviços públicos. Materiais de almoxarifado, combustível, horas­extras e energia são alguns dos itens objetos de economia”, disse.

Ele ainda frisou que as receitas não aumentaram no mesmo patamar se comparadas a anos anteriores.

“Algumas, inclusive, cresceram abaixo do índice de inflação. Em contraponto, algumas despesas cresceram a revelia da Administração Municipal. A maior delas, por exemplo, é referente iluminação pública, que teve um aumento de 101% no mês de maio, comparado com o mesmo período do ano passado, devido aos reajustes aplicados pelas companhias”, disse Alfagali.

Dívidas

No começo do ano, o secretário disse em entrevista ao A Cidade que as dívidas da Prefeitura com fornecedores estariam quitadas até abril. Porém, até o momento cerca de 90% das dívidas foram quitadas e a que a previsão é que elas sejam pagas até o final do exercício 2015.

Repasses

Já os repasses federais também estão chegando mais devagar do que nos outros anos para o município. O secretário de finanças confirmou que a Prefeitura não está recebendo normalmente estes recursos.

“Principalmente no que se refere a convênios (equipamentos e obras). O último repasse foi no mês de janeiro deste ano, porém, há contratos com atraso de repasse há mais de sete meses como, por exemplo, o dos equipamentos para o Centro de Informações Turísticas­ CIT”, disse.

Este ano o Governo Federal já repassou para Votuporanga R$ 774.084,90, no mês de janeiro. O montante estimado ser repassado é de R$5.432.000,00 referentes aos contratos em execução.

“A Prefeitura, em conjunto com a Caixa Econômica Federal, tem mantido contatos constantes junto aos ministérios solicitando a liberação dos recursos financeiros com urgência. As respostas obtidas são que em breve os repasses serão efetuados ao município”, contou Alfagali.

Enquanto isso, a estimativa de déficit da Prefeitura este ano ainda está entre R$5 a R$7 milhões, conforme dito em fevereiro pelo secretário. Isabela Jardinetti/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password